10 Perguntas sobre o Sínodo dos Jovens

“10 Perguntas sobre o Sínodo” é uma série de entrevistas realizadas a diferentes pessoas, por ocasião do encontro convocado pelo Papa Francisco. Em outubro, vão reunir-se em Roma Bispos de todo o mundo para aprofundar a relação dos jovens com a fé, a questão da descoberta da vocação e o discernimento como elemento próprio do cristão para acertar nas decisões importantes.

Para saber como ativar legendas em português, clique aqui.


1. Nicolás Álvarez de las Asturias: «A maior parte dos jovens não considera que Deus tem um desígnio sobre eles»

Nicolás Álvarez de las Asturias (Madrid, 1972) é sacerdote diocesano de Madrid e Catedrático da Universidade de S. Dâmaso. A partir da sua experiência como professor do seminário e sacerdote numa paróquia com uma pastoral juvenil muito ativa, explica os pontos- chave principais desta nova iniciativa da Igreja.


2. Inés San Martín: «Esquecemos que os jovens não são o futuro, são o presente»

Em setembro de 2014, o diário americano The Boston Globe lançava o Crux, portal especializado em notícias da Igreja Católica, sob a direção do jornalista John Allen e, alguns anos depois, esse serviço digital passava a depender diretamente dos seus jornalistas. Desde o seu início, Inés San Martín (Argentina, 1986) tem sido a correspondente no Vaticano e, entre muitas outras coisas, já fez a cobertura de vários Sínodos.


3. Carlos Santana: «Se um jovem é capaz de seguir um instagramer ou um youtuber, porque não será capaz de seguir Cristo?»

Carlos Santana (Granada, 1995) suspendeu uma incipiente carreira como jornalista económico para fazer parte da Direção de Comunicação dos Agostinhos Recoletos, há apenas um ano. Nestes meses, esta instituição centenária, herdeira do carisma agostiniano, celebra um Ano Vocacional para impulsionar os efeitos do Sínodo.


4. Franco Galdino: «A distância entre o pastor e a ovelha desaparece quando se dá à ovelha a oportunidade de se converter em pastor de outros»

Franco Galdino é missionário e seminarista da Comunidade Católica Shalom, uma Associação Privada de Fiéis ainda recente, mas que já está presente em trinta países e conta com grande impulso entre a gente jovem. Agora vive em Roma, onde estuda Teologia na Universidade Pontifícia Lateranense. Aí viverá intensamente este Sínodo sobre os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional, como explica nesta entrevista.


5. Alba Duchemin: «Não se pode dizer a uma pessoa como deve rezar se não estivermos ao seu lado e não conhecermos a sua realidade»

Alba Duchemin (França, 1992) gosta muito do voluntariado – na verdade, trabalha na ONG “Jovens e Desenvolvimento” – e de se comprometer a fundonas atividades da sua paróquia: Maria Auxiliadora, em Atocha. Por isso, foi uma das participantes no Parlamento da Juventude do Cardeal Osoro, em Madrid, e explica nesta entrevista o que significou para ela participar deste modo na preparação do Sínodo.