Evangelho de quinta-feira: sonhar com um novo coração

Evangelho da 5ª feira da 24ª Semana do Tempo Comum e comentário do evangelho.

Opus Dei - Evangelho de quinta-feira: sonhar com um novo coração

Evangelho (Lc 7, 36-50)

Naquele tempo, um fariseu convidou Jesus para comer com ele. Jesus entrou em casa do fariseu e tomou lugar à mesa. Então, uma mulher __ uma pecadora que vivia na cidade __ ao saber que Ele estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro com perfume; pôs-se atrás de Jesus e, chorando muito, banhava-Lhe os pés com as lágrimas e enxugava-lhos com os cabelos, beijava-os e ungia-os com o perfume.

Ao ver isto, o fariseu que tinha convidado Jesus pensou consigo: «Se este homem fosse profeta, saberia que a mulher que O toca é uma pecadora». Jesus tomou a palavra e disse-lhe: «Simão, tenho uma coisa a dizer-te». Ele respondeu: «Fala, Mestre». Jesus continuou: «Certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos denários e o outro cinquenta. Como não tinham com que pagar, perdoou a ambos. Qual deles fi cará mais seu amigo?». Respondeu Simão: «Aquele __ suponho eu __ a quem mais perdoou». Disse-lhe Jesus: «Julgaste bem». E voltando-Se para a mulher, disse a Simão: «Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não Me deste água para os pés; mas ela banhou-Me os pés com as lágrimas e enxugou-os com os cabelos. Não Me deste o ósculo; mas ela, desde que entrei, não cessou de beijar-Me os pés. Não Me derramaste óleo na cabeça; mas ela ungiu-Me os pés com perfume. Por isso te digo: São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama». Depois disse à mulher: «Os teus pecados estão perdoados». Então os convivas começaram a dizer entre si: «Quem é este homem, que até perdoa os pecados?». Mas Jesus disse à mulher: «A tua fé te salvou. Vai em paz».


Comentário

O evangelho de hoje relata a cena daquela mulher que, com dor pelos seus pecados, se atreve a ajoelhar-se diante de Jesus. Uma mulher que chora, que beija e que unge os pés do Senhor. Uma mulher que rompe com a sua antiga vida, que não fica fechada no seu passado, que não desanima e deixa que o Senhor a cure. Uma mulher que abre o seu coração porque quer amar verdadeiramente e precisa do perdão de Deus. Uma mulher que sonha com um coração amoroso, com um coração novo que possa amar mais e melhor. Uma “buscadora” de amor apaixonado.

Diante dela está um homem, de certa cultura, um fariseu, que a julga duramente, que a despreza, que não compreende os seus gestos, nem o olhar misericordioso do Senhor. Um homem incapaz de sonhar.

E Jesus, no meio dos dois. Com paciência e amor explica a Simão o que esta mulher tinha feito: como o que causa dor a Deus é um coração fechado à misericórdia, ao perdão, porque é incapaz de reconhecer os seus próprios pecados. E como “o lugar privilegiado para o encontro com Cristo são os próprios pecados” (Papa Francisco, O Perfume da Pecadora, Meditações matutinas, 18/09/2014).

Mostra-lhe como Ele estava à espera que aquela mulher entrasse no banquete sem pedir licença, e abraçasse os Seus pés. O desejo de Jesus era poder dizer-lhe: “os teus pecados estão perdoados”.

Esta mulher ensina-nos a maneira correta de manifestar o nosso arrependimento e confessar as nossas misérias e pecados.

Precisamos de chorar por eles, tornar nossa a dor de Deus pelos nossos abandonos e desprezos. Precisamos de nos colocar aos pés do Senhor e beijar e ungir os Seus pés, com a nossa gratidão e a nossa adoração.

Jesus nunca fica na superfície da nossa vida, Ele vai até ao fundo do nosso coração para curá-lo e para que possa amar novamente.