Evangelho de 25 de janeiro: Conversão de São Paulo

Comentário ao Evangelho da Festa da Conversão de São Paulo. «Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura». O Senhor chamou-nos a todos os batizados a sermos arautos da Salvação que Ele trouxe ao mundo. Peçamos-lhe que avive em nós a consciência de ser apóstolos no meio do mundo.

Evangelho (Mc 16, 15-18)

Jesus apareceu aos Onze e disse-lhes:

«Ide por todo o mundo, e pregai o Evangelho a toda a criatura. Quem acreditar e for batizado será salvo; mas quem não acreditar será condenado. Eis os milagres que acompanharão os que acreditarem: expulsarão os demónios em meu nome; falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem veneno, não sofrerão nenhum mal; e quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados».


Comentário

Na festividade da conversão de S. Paulo, apóstolo das gentes, a Igreja convida-nos a considerar de novo o mandato missionário dado pelo Senhor aos seus discípulos antes da ascensão aos céus.

Pregar o Evangelho significa, antes de mais, anunciar a boa notícia da Salvação a todos os homens. É interessante aperceber-se de que o Senhor emprega dois verbos no imperativo – “ide” e “pregai” –, fazendo ver aos apóstolos que não é possível considerar-se seguidor de Jesus Cristo sem transmitir aos outros com a própria vida, exemplo e palavras o que receberam.

Dizia S. Josemaria que o apostolado cristão é «superabundância da tua vida "para dentro"»[1], uma necessidade vital que surge espontânea nas pessoas que são conscientes do dom recebido com a fé e com o chamamento a viver “por Cristo, com Cristo, em Cristo”, como se diz nas palavras finais das orações eucarísticas da santa Misa.

Só sendo conscientes de tudo o recebido de Deus, se pode entender bem o sentido dos imperativos de Jesus para a missão apostólica dirigidos a todos os cristãos.


[1] S. Josemaria, Caminho, n. 961.

Pablo Erdozáin // Dapa Images - Canva Pro