Evangelho de sábado: Jesus trabalha com poder divino através dos seus discípulos

Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço. Nosso Senhor fez grandes milagres. Visto que, sendo Deus, é omnipotente, pode trabalhar com o mesmo poder através dos seus seguidores; tudo o que é exigido de nós é fé n´Ele.

Evangelho (Jo 14, 7-14)

Naquela época, Jesus disse aos seus discípulos: "Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis e o tendes visto" Disse-lhe Filipe: "Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta." Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê, vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo de mim mesmo. O Pai, que está em mim, é quem faz as obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei."


Comentário

"Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido?" Há ironia na pergunta. Filipe foi um dos doze apóstolos, não qualquer um dos seguidores próximos de Jesus. Filipe tinha sido testemunha de todos os sinais grandes que Jesus tinha feito. Só isso devia ter convencido os apóstolos sobre a sua verdadeira identidade.

Como escreve Santo Atanásio: “Na verdade, dominar demónios e afastá-los não é obra humana, mas divina (...) Ele purificou os leprosos, fez o coxo andar, abriu os ouvidos dos surdos, deu vista aos cegos, e, numa palavra, ele retirou do corpo dos homens todos os males e doenças e nessas ações ele foi capaz de contemplar a sua divindade” (Santo Atanásio, De Incarnatione, IV, 18).

O próprio Senhor já tinha falado na importância dos seus milagres. Aos discípulos de João Batista, disse: «Os cegos veem e os coxos andam, os leprosos ficam limpos e os surdos ouvem, e os mortos ressuscitam» (Mt 11,5). Ele clamou aos fariseus: "Acreditai nas obras, ainda que não acrediteis em mim" (Jo 10, 38).

Mas a incompreensão dos apóstolos continua a ser uma surpresa. No entanto, em vez de se dececionar, Jesus fortalece os seus discípulos com palavras de encorajamento: "Quem crê em mim também fará as obras que eu faço e fá-las-á maiores do que estas."

A promessa de fazer obras "maiores" do que o próprio Senhor é assombrosa. Mas é assim que Deus escolheu trabalhar. Envia os seus discípulos e age com o mesmo poder através deles.

Como escreveu S. Josemaria: “Como aqueles primeiros discípulos que voltaram maravilhados com os milagres que fizeram em nome de Jesus, perceberemos que o fruto não é nosso. (...) Cristo faz estas coisas através de vós, como fez através dos primeiros discípulos. Isso é bom, minhas filhas e meus filhos, porque nos fundamenta na humildade, tira-nos a possibilidade do orgulho e ajuda-nos a ter boa doutrina” (S. Josemaria Escrivá, Em diálogo com o Senhor).

Andrew Soane // Photo: Pexels - Andrea Piacquadio // Tradução de Maria Inês Moreira