Evangelho de sexta-feira: servos e fiéis

Evangelho da 6ª feira da 24ª semana do Tempo Comum e comentário do evangelho.

Opus Dei - Evangelho de sexta-feira: servos e fiéis

Evangelho (Lc 8, 1-3)

Naquele tempo, Jesus ia caminhando por cidades e aldeias, a pregar e a anunciar a boa nova do reino de Deus. Acompanhavam-n’O os Doze, bem como algumas mulheres que tinham sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades. Eram Maria, chamada Madalena, de quem tinham saído sete demónios, Joana, mulher de Cusa, administrador de Herodes, Susana e muitas outras, que serviam Jesus e os discípulos com os seus bens.


Comentário

Os doze Apóstolos e as mulheres acompanhavam o Senhor, de cidade em cidade, proclamando e anunciando a Boa Nova do Reino de Deus: que Deus está apaixonado pela Sua criação e por cada um dos homens e mulheres deste mundo.

E continua a acompanhar-nos todos os dias, cada minuto da nossa vida, é incapaz de separar-Se de nós.

Nós: pobres e cheios de misérias, mas curados pelas mãos misericordiosas de Jesus, protegidos pelo Seu olhar terno, animados pela Sua voz amável.

Nós: ricos e cheios de glória, da riqueza e glória do Filho de Deus.

E assim os nossos bens – o nosso trabalho, os nossos talentos e virtudes, as nossas esperanças e projetos, a nossa família, os nossos amigos – são a matéria sobre a qual Cristo realiza a redenção.

O exemplo deste grupo de mulheres fiéis, que servem a Jesus com os seus bens, que não o deixarão sozinho nos piores momentos, é um chamamento à nossa fidelidade.

A nossa esperança deve ser servir a Deus e aos outros com generosidade, com visão sobrenatural: servir mesmo àqueles que não agradecem o serviço prestado, mesmo que esta atitude entre em conflito com os critérios humanos. Basta-nos compreender que cada detalhe de carinho pelos outros é um serviço a Jesus Cristo. Através do nosso serviço Ele entra no coração daqueles que estão ao nosso lado.