Evangelho da terça-feira: trabalhar bem e com espírito de serviço

"É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado". Tentemos fazer o nosso trabalho o melhor que pudermos, com a competência necessária e com espírito de serviço.

Evangelho (Lc 13, 18-21)

Naquele tempo, disse Jesus: «A que é semelhante o reino de Deus, a que hei de compará-lo? É semelhante ao grão de mostarda que um homem tomou e lançou na sua horta. Cresceu, tornou-se árvore e as aves do céu vieram abrigar-se nos seus ramos». Jesus disse ainda: «A que hei de comparar o reino de Deus? É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado».


Comentário

Num artigo da série "Muito humanos e muito divinos", o número VII exatamente ("O nosso trabalho, levedura de Deus", em www.opusdei.pt), o autor diz-nos que as "três medidas de farinha" equivalem a 22 litros de massa, o que significa que esta mulher estava a fazer pão não só para a sua família, mas também para a comunidade. Noutro dos seus comentários, nomeadamente a frase do Senhor "até que tudo tenha fermentado", o autor insiste na importância de terminar as tarefas que começamos.

Temos assim vários pontos de meditação sobre o trabalho, como o Senhor o apresenta nesta curta parábola, pois para esta mulher preparar o pão era um aspeto importante do seu trabalho: competência, terminar as tarefas e espírito de serviço. Pontos de meditação, sem dúvida, e, ao mesmo tempo, pontos de exame para voltar a tirar propósitos, como sempre que lemos e meditamos o Evangelho.

Cada um pode, portanto, perguntar-se: estarei eu a cumprir todas as minhas obrigações? Familiares, sociais, profissionais, espirituais, etc. Uma segunda pergunta, de acordo com a parábola: Estou a cumpri-los com a competência necessária, ou seja, estou a fazer bem o meu trabalho? Não importa que tipo de trabalho seja, especialmente de um ponto de vista puramente humano, importante aos olhos dos outros ou humilde e simples. Em todos os casos, tenho de o fazer bem. E, finalmente, a terceira pergunta: Cumpro todos os meus deveres com espírito de serviço, para ajudar aqueles que me rodeiam?

Estas perguntas irão certamente levar-nos a tirar propósitos para fazer ainda melhor as nossas tarefas habituais. Coloquemo-los nas mãos do Senhor, especialmente por intercessão da nossa Mãe, a Virgem Maria.

Miguel Ángel Torres-Dulce // Francesco Gallarot - Unsplash