Retiro mensal de agosto em casa em português

Faça uma pausa para fazer um retiro mensal ou recoleção em português no mês de agosto.

Índice

1. Introdução

2. Texto sugerido para meditação: Caminhos de Contemplação

3. Leitura

4. Meditação 2: Jesus anda sobre as águas: «Salva-me, Senhor!»
5. Exame de consciência


1. Introdução: A manifestação do poder de Deus: luz e esperança para o homem

Jesus tomou consigo Pedro, João e Tiago e subiu ao monte, para orar. Enquanto orava,

alterou-se o aspecto do seu rosto e as suas vestes ficaram de uma brancura refulgente.

(…) Veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra; e eles ficaram cheios de medo, ao entrarem na nuvem. Da nuvem saiu uma voz, que dizia: «Este é o meu Filho, o meu Eleito: escutai-O»” (Lc 9, 28b-29.34-35)

“O evento da Transfiguração do Senhor oferece-nos uma mensagem de esperança — assim seremos nós, com Ele — convida-nos a encontrar Jesus, para estar ao serviço dos irmãos. A subida dos discípulos ao monte Tabor leva-nos a refletir acerca da importância de nos desapegarmos das coisas mundanas, a fim de fazer um caminho rumo ao alto e contemplar Jesus. Trata-se de nos pormos à escuta atenta e orante de Cristo, o Filho amado do Pai, procurando momentos de oração que permitem o acolhimento dócil e jubiloso da Palavra de Deus. (…) Nesta perspetiva, o tempo de verão é um momento providencial para aumentar o nosso compromisso de busca e de encontro com o Senhor. Neste período, os estudantes estão livres dos compromissos escolares e muitas famílias fazem as suas férias; é importante que no período do repouso e da pausa das ocupações diárias, se possam retemperar as forças do corpo e do espírito, aprofundando o caminho espiritual” (Papa Francisco, Angelus 6/8/2017).

Existem também retiros mensais presenciais. Veja neste link as atividades que se organizam em Portugal (de Norte a Sul e Ilhas) o lugar e o horário mais conveniente.


2. Texto sugerido para meditação: Caminhos de Contemplação

Introduzir-nos por caminhos de contemplação significa deixar agir o Espírito Santo para que Ele faça refletir em nós a face de Cristo em todas as situações da nossa vida.


3. Leitura espiritual (sugestão de alguns textos):

Opção 1): Santificar o descanso
Opção 2): Na alegre esperança de Cristo


4. Meditação 2. Jesus anda sobre as águas: «Salva-me, Senhor!»(Mt 8,25).

Meditação em áudio

Agarrar-se à mão de Nosso Senhor ante as dificuldades, inquietações, temores, inseguranças. Viver de fé e de esperança. Aceitar com alegria as limitações de idade, saúde ou falta de tempo. Fortaleza e perseverança na luta ascética, no começar e recomeçar.


5. Exame de consciência

a) Sugerimos que, se possível, repouse o olhar num crucifixo ou numa imagem de Nossa Senhora. Recorde que Deus é Pai e peça ao Espírito Santo que o ilumine.

b) Considere as seguintes perguntas:

  • «Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João (…) e transfigurou-Se diante deles» (Mc 9, 2). Olhar e contemplar Cristo, enche-me de esperança? Que desânimos e tristezas posso abandonar em Nosso Senhor para os converter em alegria e fonte de vida nova?
  • «Mestre, como é bom estarmos aqui! Façamos três tendas» (Mc 9, 5). Estar com Jesus é fonte de alegria. Como procuro compartilhá-la com a minha família e com os meus amigos?
  • «A alegria tem as raízes em forma de cruz» (Forja, n. 28). Quando me encontro perante dificuldades e contrariedades nas minhas tarefas habituais, sei descobrir aí Cristo que me espera abraçado à cruz, e que me pede que a leve com ele?
  • «Logo que despediu [a multidão], subiu a um monte, para orar a sós» (Mt 14, 23). Procuro, dentro do possível, momentos para a minha oração pessoal? E ao mesmo tempo, nas minhas ocupações diárias, no meu trabalho e na minha família, tento que a minha vida seja transformada pela minha relação com Deus?
  • Como é que insisto a pedir ao Senhor, sabendo que «a oração é omnipotente»(Caminho, n. 83) e «é sempre fecunda»(Caminho, n.101)?
  • «Mas, sentindo a violência do vento e começando a afundar-se, gritou: "Salva-me, Senhor!". Jesus estendeu-lhe logo a mão e segurou-o. Depois disse-lhe: "Homem de pouca fé, porque duvidaste?"» (Mt 14, 30-31). Em que momentos preciso de aumentar a confiança em que o Senhor está ao meu lado, mesmo quando as razões humanas parecem falhar?
  • «Tende confiança. Sou Eu. Não temais» (Mt 14, 27). Perante as inseguranças da vida, tento abandonar-me no Senhor sabendo que quem está nas mãos de Deus está nas melhores mãos?

c) Agradeça a Deus tudo o que lhe sugeriu. Peça-lhe a graça de um arrependimento sincero e ajuda para continuar a lutar. Use palavras próprias, ou diga simplesmente: Obrigado! Perdão! Ajuda-me mais!