Integridade da justiça

No vídeo do Papa de julho, o Papa Francisco pede pelas pessoas que administram a justiça no mundo, para que a injustiça não tenha a última palavra.

Da Igreja e do Papa

Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas.

A sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos, de pressões que possam contaminar as decisões que têm que tomar.

Os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negoceia a verdade.

Rezemos para que todos os que administram a justiça operem com integridade, e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra.


As intenções são confiadas mensalmente à Rede Mundial de Oração pelo Papa, com o objetivo de difundir e consciencializar sobre a imperiosa necessidade de rezar por elas e atuar nesse sentido. Ver as intenções mensais anteriores.