Mensagem do Vigário Regional de 13 de março de 2020

Mons. José Rafael Espírito Santo envia a todos os fiéis da prelatura, aos cooperadores e a todos os que participam na formação católica do Opus Dei, umas palavras neste momento difícil que estamos a viver.

Opus Dei - Mensagem do Vigário Regional de 13 de março de 2020

Chegou a vez de Portugal. Depois de ter sido apenas uma ameaça durante semanas, agora é uma realidade. Esta nova situação, que talvez nos faça andar mais inquietos, convida-nos a confiar ainda mais em Deus. É Ele quem amorosamente nos acompanha em especial quando permite momentos difíceis, é d’Ele que esperamos consolo e força.

A pandemia do COVID-19 é uma ocasião para intensificar a nossa oração por todos os afectados e por todos os que com generosidade contribuem para os socorrer: solidariedade com uns e agradecimento reconhecido a outros. Com o Santo Padre, recorremos à intercessão da Nossa Mãe do Céu para que mais uma vez nos alcance quanto antes da misericórdia de Deus a superação desta crise humanitária.

Ao mesmo tempo não podemos esquecer que é também uma ocasião de crescimento em santidade. É certamente uma contrariedade, mas podemos vê-la como uma oportunidade para ser mais fortes na fé, estar mais presentes na família, mais prestáveis na solidariedade.

Antes de mais, devemos seguir com todo o empenho as directivas das autoridades civis e de saúde para cada região, assim como o que tiver disposto o Bispo de cada diocese e a Conferência Episcopal Portuguesa. É necessário evitar por todos os meios o contágio, sem cair em alarmismos que só prejudicariam, e é necessário, em sintonia com a Igreja, garantir o alimento para a nossa alma. Só de Deus pode vir a força para viver a bondade e para servir os que sofrem e os necessitados.

Tendo em conta a situação actual, as actividades de formação da Prelatura, tais como retiros, recolecções, ficarão suspensas até estar superada a emergência. Ir-se-á atualizando esta informação e disponibilizando recursos que podem ser uteis para estes dias em www.opusdei.pt.

Uma eventual paragem será uma boa oportunidade para fortalecer a fé: cuidar bem as práticas de piedade, as boas leituras, aprofundar algum aspecto da doutrina. Organizar o horário permite aproveitar esse tempo, pondo Deus em primeiro lugar. Quando as medidas de prudência obrigam a estar mais em casa, é possível acentuar a vida familiar com planos que contem com a participação de todos, condimentados com afecto e bom humor. Pode ser uma ocasião para alguma actividade cultural ou de lazer. Aos pais com filhos pequenos, aos que têm de cuidar das pessoas mais velhas, queria manifestar a minha especial proximidade e solidariedade: recomendo que invoquem o Espírito Santo para conseguir, com criatividade e serenidade, aproveitar esta ocasião para reforçar o amor que une a família. Ao mesmo tempo, dentro da necessária prudência, podem fortalecer-se os laços de amizade e de solidariedade com os mais necessitados, acompanhando-os com os meios que for possível: difundir bons conteúdos disponíveis na internet, conversar à distância, dedicar mais tempo às pessoas amigas do modo mais conveniente, fortalecendo o apostolado pessoal de amizade e confidência.

Na minha Missa estão presentes todos vós: fiéis da Prelatura, cooperadores, amigos, pessoas que se beneficiam do espírito do Opus Dei. Sugiro-vos que, no final de cada dia, elevem a Deus uma acção de graças pelos benefícios recebidos, vejam como aproveitaram para crescer em santidade, peçam perdão pelas faltas que tenha havido, e rezem por todos os mais necessitados.

Desejo que todos vivamos com especial intensidade a próxima solenidade de S. José, renovando o nosso desejo de corresponder à vontade de Deus.

Com amizade,

Mons. José Rafael Espírito Santo