“Sacerdote a bordo” na quarentena

Dois sacerdotes, capelães de colégios, uniram os seus esforços como comunicadores sociais e jornalistas para apresentar “Sacerdotes a bordo”, uma iniciativa virtual que envia mensagens aos alunos, professores, familiares e amigos dos Colégios da ASPAEN em toda a Colômbia.

Dois sacerdotes, capelães de colégios, uniram os seus esforços como comunicadores sociais e jornalistas para apresentar “Sacerdotes a bordo”, uma iniciativa virtual que envia mensagens aos alunos, professores, familiares e amigos dos Colégios da ASPAEN em toda a Colômbia. O nome do canal teve origem na sugestão de um amigo que tinha visto na bicicleta que o Pe. Santiago usa para se deslocar a placa de Sacerdote a bordo.

Pe. Santiago Villa

São mensagens com uns minutos de oração para aliviar os tempos de quarentena que se vivem na Colômbia, por causa do coronavírus. “Neste tempo de aparente inatividade, vamos rezar uns pelos outros, vamos continuar a cuidar de Jesus, que é o mais importante, com alegria e otimismo”, conta num dos seus vídeos o Pe. Santiago.

É uma pregação muito simples para falar com Jesus, numa linguagem para crianças, jovens, pais de família e amigos que a seguem através do canal YouTube”, conta o Pe. Luis Miguel.

Pe. Luis Miguel Bravo

Quando nos disseram que tínhamos que fazer uma quarentena no país, fecharam o colégio, acabaram-se então a gritaria e os cantos dos alunos. Retirei Jesus do Sacrário, pus-me a rezar perante Ele e a pedir-Lhe a sua companhia para este momento difícil que o mundo atravessa”, conta o Pe. Santiago.

Pe. Luis Miguel Bravo

Então, com outro sacerdote, também comunicador social, combinámos unir esforços para organizar uma iniciativa virtual.

Lembrámo-nos daqueles meses difíceis que S. Josemaria de Balaguer, fundador do Opus Dei, viveu em plena Guerra Civil e em que teve, em 1937, de se refugiar com o seu irmão Santiago e com outras pessoas na Legação das Honduras. Esteve ali fechado durante quatro meses, rezando e sem nunca perder o otimismo nem a alegria”, conta o Pe. Luis Miguel num dos seus vídeos.

Pe. Luis Miguel Bravo

Através deste “Sacerdote a bordo” acompanhamos os nossos alunos dos colégios, mas também recebemos mensagens de outros jovens de diferentes partes do mundo, porque a quarentena é mundial, e estamos unidos às mensagens do Papa, da Igreja, dos católicos e dos crentes para pedir o fim desta pandemia”, acrescentou o padre Santiago.