O que é a Missa? (6) Qual é o significado dos gestos e dos símbolos?

Porque executa o sacerdote uma série de gestos sobre o altar? Porque é preciso levantar-se, sentar-se e ajoelhar-se durante a Missa? Tem tudo a ver com o amor, porque o amor é feito de coisas concretas.

Para saber como ativar legendas em português, clique aqui.

Os gestos do sacerdote, tal como estar fisicamente presente na Missa, indicam-nos que a relação com Deus não é uma coisa teórica ou exclusivamente mental, mas qualquer coisa de real. O amor, no fundo, é partilha de vida que se vive “na carne”, com o corpo.

Meditar sobre a Missa com o Papa Francisco

Geralmente, enquanto se exercita o cântico de entrada, o sacerdote, com os outros ministros, chega, em procissão, ao presbitério e aqui saúda o altar com uma inclinação e, em sinal de veneração, beija-o e, quando há incenso, incensa-o. Porquê? Porque o altar é Cristo, é figura de Cristo. Quando fitamos o altar, olhamos precisamente para onde está Cristo. O altar é Cristo. Estes gestos, que correm o risco de passar despercebidos, são muito significativos, porque exprimem, desde o início, que a Missa é um encontro de amor com Cristo, o qual, “oferecendo o seu corpo na cruz (…) se tornou altar, vítima e sacerdote” (Prefácio Pascal V). Com efeito, sendo sinal de Cristo, o altar “é o centro da ação de graças que se realiza com a Eucaristia” (Ordenamento Geral do Missal Romano, 296), e toda a comunidade em volta do altar, que é Cristo; não para olhar na cara, mas para fitar Cristo, porque Cristo está no centro da Comunidade e não longe dela.

Depois é o sinal da cruz. O sacerdote que preside faz o sinal e, de igual modo o fazem todos os membros da assembleia, conscientes de que o ato litúrgico se realiza "em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo".

(Catequeses do Papa Francisco sobre a Santa Missa, 20/12/2017)

A Missa no Catecismo da Igreja Católica

1145. Uma celebração sacramental é tecida de sinais e símbolos. Segundo a pedagogia divina da salvação, o seu significado baseia-se na obra da Criação e na cultura humana, esclarece-se nos acontecimentos da Antiga Aliança e revela-se plenamente na pessoa e na obra de Cristo.

1146. Sinais do mundo dos homens. Os sinais e os símbolos ocupam um lugar importante na vida humana. Sendo o homem um ser ao mesmo tempo corporal e espiritual, exprime e recebe as realidades espirituais através de sinais e símbolos materiais. Como ser social, o homem tem necessidade de sinais e de símbolos para comunicar com o seu semelhante, pela linguagem, por gestos, por ações. O mesmo acontece nas suas relações com Deus.

1153. Cada celebração sacramental é um encontro dos filhos de Deus com o seu Pai, em Cristo e no Espírito Santo. Tal encontro processa-se como um diálogo através de ações e de palavras. Sem dúvida, as ações simbólicas são já, só por si, uma linguagem. Mas convém que a Palavra de Deus e a resposta da Fé acompanhem e deem vida a estas ações, para que a semente do Reino produza os seus frutos em terra boa. As ações litúrgicas significam o que a Palavra de Deus exprime: ao mesmo tempo a iniciativa gratuita de Deus e a resposta de fé do seu povo.

S. Josemaria e a Missa

Vai perseverantemente ao Sacrário, fisicamente ou com o coração, para te sentires seguro, para te sentires sereno: mas também para te sentires amado…, e para amar! (S. Josemaria, Forja,n. 837)

Sempre entendi a oração do cristão como uma conversa amorosa com Jesus, que não se deve interromper nem sequer nos momentos em que estamos fisicamente distanciados do Sacrário, porque toda a nossa vida está feita de coplas de amor humano divinizado…e amar podemos sempre. (S. Josemaria, Forja,n. 435)


Consultar outros vídeos sobre a missa