Fotos e homilias das Missas em honra de S. Josemaria em Portugal, Angola e Timor

Apresentamos um apontamento de reportagem das celebrações em Braga, Porto, Viseu, Lisboa, Funchal, Ponta Delgada, Luanda e Díli.

Opus Dei - Fotos e homilias das Missas em honra de S. Josemaria em Portugal, Angola e Timor

BRAGA

Missa presidida pelo Cónego Fernando Silva
26 de Junho, 19h00, Sé Catedral.

(excerto da homilia)

"Somos filhos de Deus. Esta é a grande certeza que nos anima, a rocha firme em que apoiamos a nossa esperança e otimismo pessoal e apostólico"

Deus quis que a vivência clara e jubilosa da nossa filiação divina estivesse no alicerce de todo o nosso otimismo e entusiasmo. Embora conscientes da nossa pequenez e fragilidade, a nossa ousadia lança as suas raízes na fé que alimentamos na nossa filiação divina.

O coração de todos nós exulta de alegria pelo dom precioso que nos deixou da sua mensagem S. Josemaria."

Ver galeria fotográfica da cerimónia


PORTO
Missa presidida por D. Manuel Linda, bispo do Porto
26 de Junho, 19h00, Igreja da Trindade.

Na homilia D. Manuel Linda começou por lembrar a necessidade de estar próximos de Jesus, pegando no exemplo que nos dá o Evangelho no qual os discípulos tendo trabalhado toda a noite não conseguiram apanhar nada, mas com a presença e sob a palavra de Jesus a pesca foi abundante. Também nos recordou, à luz dos ensinamentos de S.Josemaria, três aspetos : a insistência na santidade, tema sobre o qual o Papa Francisco também nos falou recentemente, lembrando-nos de que é algo que temos para oferecer ao mundo; a necessidade da formação como meio para chegarmos a ser fermento com a nossa presença no mundo; e terminou sublinhando a importância de que esta santidade seja feita através das realidades diárias.

Ver galeria fotográfica da cerimónia


VISEU

Missa presidida por D. António Luciano, Bispo de Viseu
26 de Junho, 18h30, Sé Catedral.

D. António relacionou a figura de S. Josemaria com a semana que decorre, da oração pela santidade dos sacerdotes. Citou vários pontos dos livros Caminho e Forja para sublinhar alguns pontos característicos de S. Josemaria, realçando de forma especial a alegria e a força da sua oração.

Ver galeria de fotos da cerimónia


LISBOA

Missa presidida por D. Daniel Henriques, Bispo Auxiliar de Lisboa
26 de Junho, 19h00, Igreja de N. Sra. de Fátima

Recordamos 3 ideias da Homilia.
Pode ouvir o áudio:

1. Correspondência à vocação à santidade que se concretiza na santificação do trabalho profissional: Jesus entra hoje no barco do nosso trabalho e dá-nos a indicação de lançarmos as redes para chegar ao coração de todos.

2. Amor ao Santo Padre que nos leva a pedir a Deus que o sirvamos com alegria e simplicidade, com um amor que é afeto, como corresponde a filhos.

3. Audácia apostólica, seguindo o exemplo do Santo Padre que nos fala de audácia para “oferecer a nossa amizade e confiança aos outros”. Sem medo nem vergonhas, Deus pede-nos uma sincera vida cristã para contagiar com autenticidade a alegria que temos no coração.

- Ver galeria fotográfica da cerimónia em Lisboa
- Ver galeria fotográfica da cerimónia no Estoril


ÉVORA

Missa presidida por D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora.
26 de Junho, 18h30, Igreja do Calvário

1. Somos filhos de Deus e também herdeiros com Cristo. Recordamos aquele momento da vida de S. Josemaria, daquela descoberta que ele fez como filho de Deus que o leva a repetir várias vezes Pai, Pai... Este é o amor de Deus por ele. Parecia uma criança, repetia Abba, Abba... Foi um dia que marcou toda a sua vida, compreendeu a filiação divina, a santidade, a força do Batismo. Era chamado a completar a obra de Deus, no cumprimento da vontade de Deus, como colaborador de Deus.

2. Estamos a celebrar a alguém que valorizou a palavra pai. Há muitas vezes dificuldade em assumir a paternidade espiritual.

Na família o pai passa muitas vezes a ser um amigo, o irmão mais velho, são marcas do nosso tempo, da nossa cultura. Pai significa dar a vida, amar até o fim, entregar-se.

3. Na pesca milagrosa foram momentos belos nos quais Pedro se apercebe de que está perante o filho de Deus. E é essa atitude de filhos de Deus que nos torna pescadores de homens no nosso apostolado, na nossa capacidade profunda de amar.

Ver galeria fotográfica da cerimónia


BEJA


26 de Junho, 19h00,
Igreja do Patronato de Santo António

1. S. Josemaria não inventou nada, o Opus Dei não era a sua obra, mas a Obra de Deus, através da qual ele era apenas instrumento. É obra formada e forjada no fogo e nas perseguições de Guerras e incompreensões. Esta é, na verdade, uma obra querida de Deus, suscitada no coração de Josemaria Escrivá, inspirado pelo Espírito Santo.

2. Como no Evangelho de hoje, também o fundador, que se considerava um simples jumentinho, foi um grande instrumento de Deus para conduzir tantos à nova Jerusalém: o Céu, a nossa meta. Através dos seus escritos, S. Josemaria continua a animar-nos, mostrando que ser Santo não é apenas para alguns, mas sim uma realidade ao alcance de muitos que se deixam conduzir pelo Espírito Santo de Deus, através da realização do trabalho quotidiano, da oração, da confissão regular, da comunhão diária, tendo como principal alicerce a filiação divina.

3. Detenhamo-nos nos escritos de S. Josemaria percebendo que todos podem ser santos com a meta fixa no Céu, aceitando a Cruz de cada dia, oferecendo como penhor de salvação as dores e contrariedades do nosso caminho.

Ver galeria fotográfica da cerimónia


Ponta Delgada (Açores)

22 de Junho, 12h00, na Igreja de S. José (Campo de S. Francisco), presidida por Mons. José Rafael Espírito Santo

Na homilia, Mons. José Rafael Espírito Santo, comentando as leituras da Missa, considerava como nos Açores a vida e os ensinamentos de S. Josemaria serviam de estímulo para ser mais audazes no apostolado, no serviço à Igreja e à sociedade: “Temos pela frente uma aventura maravilhosa e é preciso que estejamos à altura do que Deus espera de nós. Com esperança, pois temos toda a graça de Deus; com otimismo: Deus pode mais do que a nossa fraqueza, se soubermos corresponder”. E terminou pedindo “a S. Josemaria que cada um tire desta festa um impulso concreto para ser mais audaz e assim avance decididamente no caminho da santidade e do apostolado”.


Funchal (Madeira)

26 de Junho, 18h30, Igreja de São Pedro no Funchal

Alguns dos participantes na Cerimónia na Missa de S. Josemaria no Funchal.


Luanda (Angola)

26 de Junho, 18h30, Paróquia da Sagrada Família. Presidida por D. Francisco Mata Mourisca, Bispo Emérito de Uíge.

(excerto da homilia)

Pelos caminhos da normalidade quotidiana, S. Josemaria Escrivá, realizou na sua vida pessoal o ideal cristão da santidade, mas Deus pediu-lhe mais: que fosse o arauto para os nossos tempos do chamamento universal à santidade. Esse foi o seu carisma e é o carisma do Opus Dei, de que ele é o fundador.

Ver galeria fotográfica da cerimónia em Luanda


DÍLI (TIMOR)
Missa presidida pelo Pe. Guilhermino da Silva
Igreja Motael, 26 de Junho, 9h00

(excerto da homilia)

Recordamos hoje em Dili a S. Josemaria Fundador do Opus Dei. Pela primeira vez com textos de S. Josemaria traduzido para tetum. Que ele nos ensine a viver a caridade com todas as pessoas, a ser constantes na oração e perseverantes na escuta das orientações da Igreja.