«Semear amizade no mundo digital»

O serviço informativo Aceprensa publicou algumas respostas do Prelado do Opus Dei ao jornalista Francesco Ognibene sobre comportamento nas redes sociais e a exortação apostólica Gaudete et exsultate.

Na imprensa
Opus Dei - «Semear amizade no mundo digital»Fernando Ocáriz, prelado do Opus Dei.

Aceprensa «Semear amizade no mundo digital»

O jornalista Francesco Ognibene entrevista o Prelado do Opus Dei, Mons. Fernando Ocáriz, para o diário italiano Avvenire. Transcrevemos as respostas sobrecomportamento nas redes sociais e sobre a exortação apostólica Gaudete et exsultate.

“Que significa hoje para um leigo procurar a santidade na sociedade digital?”, pergunta Ognibene.

“Entre outras coisas –responde Mons. Ocáriz–, significa semear amizade no mundo digital, superando assim o risco da despersonalização”. Pois “as relações autênticas começam ao ver pessoas concretas no centro de toda a interação, embora nas conversas digitais não seja frequente tê-las diante de nós”.

Significa também “partilhar conteúdos valiosos, sem substituir a cultura pela mera informação”. “E, para isso, é preciso estudar, refletir, orar, escutar. Além disso, nós, os cristãos devemos infundir serenidade no rápido fluxo digital”. Por último, Mons. Ocáriz destaca a necessidade de “viver com coerência, em unidade de vida, sem duplicidades: não se pode pretender ser um cidadão modelo e um bom cristão offline e depois atuar online sem domínio próprio, sem caridade nem bom senso nos modos”.

Sobre o magistério de Francisco, Mons. Ocáriz afirma: “O Papa ensina a todos o mesmo: viver o Evangelho, procurar sair para as periferias humanas que por vezes podem assustar, mas onde o Senhor nos pede para estar presentes. O seu exemplo está a levar tantos católicos, entre eles muitos fiéis do Opus Dei, a pôr em prática iniciativas de acolhimento a imigrantes e refugiados, ou tantas outras atividades de apostolado em ambientes difíceis, para aproximar o Evangelho dos não crentes”.

Ognibene pede a Mons. Ocáriz as suas impressões acerca da recente exortação de Francisco, Gaudete et exsultate sobre a vocação de todos os cristãos a serem santos, que é o núcleo da mensagem do Opus Dei. “Quando li a Gaudete et exsultate pensei logo na alegria que teria experimentado S. Josemaria ao ver esta nova expressão da mensagem do chamamento universal à santidade nas palavras do Papa Francisco”. Da exortação, o Prelado sublinha especialmente que “nos apresenta as bem-aventuranças como o bilhete de identidade de quem procura a santidade na vida quotidiana”. Este é “um caminho –prosegue Mons. Ocáriz– que exige por vezes andar contracorrente, mas que no final, é bem-aventurança, ou seja, felicidade”.

O Prelado do Opus Dei faz notar outro pormenor da exortação: a insistência em “fundamentar a santidade em pequenos gestos”. Algo, diz, que é “muito caraterístico de S. Josemaria, que no seu livro Caminho escreveu: ‘Não tens reparado em que "ninharias" está o amor humano? - Pois também em "ninharias" está o Amor divino‘ [n. 824]”.