Depois de 55 dias sedado e inconsciente, na UCI

O meu marido e eu fomos convidados para o encerramento da fase diocesana do processo de canonização da Encarnita, no dia 20 de janeiro de 2012. Era um dia muito importante para os que tínhamos vivido muito perto dela e sabíamos o que significava ter estado ao lado de uma pessoa com fama de santidade.

Opus Dei - Depois de 55 dias sedado e inconsciente, na UCIFoto: Flickr (Madrid Emergency Vehicles)

O meu marido e eu fomos convidados para o encerramento da fase diocesana do processo de canonização da Encarnita, no dia 20 de janeiro de 2012. Era um dia muito importante para os que tínhamos vivido muito perto dela e sabíamos o que significava ter estado ao lado de uma pessoa com fama de santidade.

Nesse mesmo dia, avisaram-nos que o Luís, o irmão mais velho do meu marido, tinha dado entrado na Clinica de Oviedo por causa de uma pancreatite aguda e estava na UCI com um diagnóstico da máxima gravidade. Mudámos imediatamente os nossos planos e fomos para Oviedo, pensando que poderia ocorrer o desenlace fatal. Ao mesmo tempo, tinha muita pena de não poder estar no ato público da Encarnita, pois tinha realmente um grande desejo de o fazer.

A esposa do Luís e eu começámos a fazer uma novena pedindo a sua cura, por intercessão da Encarnita. Nessa altura, gerou-se um clima de oração e de petição em toda a família. E da gravidade daqueles 55 dias em que esteve sedado e inconsciente na UCI, ele foi gradualmente melhorando, até há três dias, em que ficou fora de perigo e já em recuperação.

E o mais importante de tudo é que o Luís está feliz e agradecido. Penso que isto vai ser um ponto de viragem na sua vida e nas pessoas à sua volta. Obrigada, Encarnita! Lá do Céu, estás a ajudar-nos ainda mais.

M.S.C.