Um livro para aprofundar no espírito de S. Josemaria

A Editora Rialp (Madrid) lançou a edição histórico-crítica de 'Amigos de Dios', o volume de homilias escritas por S. Josemaria sobre as virtudes teologais e naturais, publicado pela primeira vez em 1977. É uma boa síntese da mensagem do fundador do Opus Dei sobre a chamada universal à santidade.

Opus Dei - Um livro para aprofundar no espírito de S. Josemaria

- Descarregar em PDF o prefácio do prelado do Opus Dei.

- Amigos de Dios (Edição Crítico-Histórica), de Edições Rialp.

- Amigos de Deus em português


António Aranda acaba de publicar a edição histórico-crítica do livro 'Amigos de Dios', sexto volume da primeira das séries (obras publicadas) que integram a colecção Obras Completas de S. Josemaria Escrivá de Balaguer.

Como Mons. Fernando Ocáriz declara no seu prefácio: “A presente edição histórico-crítica de 'Amigos de Deus' dá acesso a um novo nível de leitura deste livro. Com as suas notas e comentários, Antonio Aranda explicita as vicissitudes de cada homilia. Além disso, a sua reflexão teológica tem o grande dom de mostrar o todo em detalhe: muitas vezes as suas observações ajudam a descobrir a abordagem subjacente de S. Josemaria nas entrelinhas de uma frase”.

Em sintonia com a tradição cristã, S. Josemaria ensina que a perfeição cristã reside na conformação de cada um com Jesus Cristo. Somos chamados a ser "outros Cristos, o próprio Cristo, ipse Christus". Isto implica, entre outras coisas, que cada cristão deve adquirir as disposições de Jesus Cristo e fazê-las suas. Pode dizer-se, portanto, que é através da posse das virtudes que a pessoa atinge essa conformidade com Cristo que é a perfeição cristã.

“A leitura desta nova edição de Amigos de Deus permitirá aprofundar o espírito de S. Josemaria. Desejo também que aqueles de nós que já conhecemos o livro - que talvez o tenhamos lido pela primeira vez há muitos anos - renovemos aquela impressão profunda que, nessa altura, seguramente nos deixou na alma”, escreveu Mons. Ocáriz no final do seu Prefácio a esta “Edição histórico-crítica de Amigos de Dios”.