Cura milagrosa de Antonio Jesús Sedano Madrid, atribuída a Guadalupe Ortiz de Landázuri

Dados sobre o desaparecimento de um tumor de pele maligno que a Santa Sé reconhece como milagroso e atribuído à intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri.

Notícias

Para saber como ativar legendas em português, clique aqui.

Durante o verão de 2002, Antonio Jesús Sedano Madrid, de 76 anos, viúvo desde 1991, deu-se conta de uma lesão na pele - semelhante a uma espinha - no canto interior do olho direito que ardia e às vezes lhe doía. A lesão não desaparecia e, durante várias semanas, os três filhos e alguns amigos foram reparando na sua evolução. No entanto, não chegaram a proceder a nenhum tratamento.

Devido a dificuldades recentes de visão, Antonio tinha programado uma consulta oftalmológica, para uma possível operação de catarata, em Barcelona (Espanha), onde morava. Durante essa consulta, no dia 2 de agosto, aproveitou para mostrar ao oftalmologista a lesão da pele ao lado do olho. O médico encaminhou-o diretamente para o Hospital Clínico de Barcelona, para lhe fazerem exames à lesão cutânea, pois suspeitava que fosse um tumor.

No dia 30 de outubro, foi examinado no Hospital pelo diretor do serviço de oftalmologia, que diagnosticou o tumor como sendo um carcinoma baso celular, na forma conhecida como ulcus rodens. É um dos tumores malignos mais frequentes da superfície cutânea, verifica-se geralmente em idosos e aparece com mais frequência na cabeça e no pescoço. A evolução é progressiva e envolve destruição local de tecidos. O tratamento geralmente é cirúrgico e na maioria das vezes resulta na cura do paciente.

No caso de Antonio, o tumor - de dimensões semelhantes a uma lentilha - apresentava uma gravidade superior à habitual, já que, pela sua localização - muito próxima do olho - poderia facilmente invadir os órgãos vizinhos. O médico informou Antonio que a sua lesão requeria remoção cirúrgica do tumor e encaminhou-o para um cirurgião. O médico considerou necessário um tratamento imediato. No dia seguinte, o cirurgião examinou Antonio e confirmou o diagnóstico: era um carcinoma baso celular. Sem perda de tempo, decidiu que devia fazer uma operação urgente para o retirar e explicou ao doente que era, sem dúvida, um tumor maligno, mas que era possível eliminá-lo por meio de uma cirurgia que deveria ser realizada o mais breve possível.

Para Antonio, o diagnóstico de cancro foi motivo de grande preocupação e as pessoas próximas aperceberam-se disso. Enquanto aguardava a cirurgia, essa preocupação aumentou, pois o tumor piorava notoriamente.

No Oratório de Santa Maria de Bonaigua, onde costumava ir à missa, Antonio encontrou uma estampa para a devoção privada da Serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri e informação sobre a sua vida. Imediatamente simpatizou com ela, e começou a pedir-lhe a cura. Os filhos e outros parentes fizeram o mesmo, e Antonio distribuiu várias estampas da Serva de Deus.

Antes de saber a data da operação, António ficou desanimado e assustado - também por outras complicações de saúde - e, quando soube a data exata da cirurgia, o seu receio aumentou. Uma noite, em que se encontrava especialmente nervoso, com uma estampa de Guadalupe nas mãos, disse-lhe espontaneamente, com grande fé: "Pode fazer isto: não precisar de ser operado, não é muito o que lhe peço".

Rezar por intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri

Depois de rezar a Guadalupe, Antonio ficou mais calmo, dormiu sem interrupção, e na manhã seguinte acordou sereno e descansado. Quando se viu ao espelho, descobriu que a ferida havia desaparecido. Não podia acreditar: pensava que essas coisas aconteciam com outras pessoas, mas não com ele. O seu humor mudou completamente e naquela manhã até brincou quando deu a notícia a uma das filhas, que ficou estupefacta. A mesma coisa aconteceu com outra filha quando descobriu que o tumor tinha desaparecido de um dia para o outro, sem sequer deixar rastos. Antonio também ligou para o filho para lhe dar a notícia e também para alguns amigos. Contactou ainda a secretária do cirurgião para cancelar a operação, pois não havia nada para operar.

Quando o cirurgião observou o doente, constatou o desaparecimento radical do cancro, devido a causas desconhecidas. A sua impressão inicial foi de choque. A primeira pergunta que lhe fez foi: "Onde foi operado?" Antonio contou-lhe os detalhes da sua cura e a intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri. A cura, que ocorreu da noite para o dia, era inexplicável. Na história clínica dessa data está escrito: "O tumor desapareceu depois de rezar à Serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri". Depois de vários exames, a cura foi confirmada.

Antonio Jesús Sedano Madrid morreu doze anos depois, em 2014, devido a uma patologia cardíaca. Tinha 88 anos de idade. O cancro de pele, que curado por intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri, nunca mais voltou a aparecer.

Antonio Jesús Sedano Madrid morreu doze anos depois, em 2014, devido a uma patologia cardíaca

Como a cura parecia um facto extraordinário, segundo as indicações previstas para estes casos, o Arcebispo de Barcelona decretou, no dia 18 de maio de 2007, a instrução de um processo canónico sobre o milagre e nomeou um tribunal diocesano para a investigação. O processo decorreu entre 25 de maio de 2007 e 17 de janeiro de 2008. No dia 24 de outubro de 2008 a Congregação para as Causas dos Santos sancionou a validade do referido processo diocesano.

A 5 de outubro de 2017, o conselho de médicos da Congregação para as Causas dos Santos examinou o caso. Os médicos destacaram os aspetos mais relevantes da cura: o processo diagnóstico da lesão, confirmado por médicos especialistas, e principalmente a sua cura num período de poucas horas, sem recurso a qualquer tratamento. Os peritos desta Congregação declaram os factos inexplicáveis do ponto de vista científico.

Posteriormente, o caso foi submetido aos teólogos consultores, que na sessão de 1 de março de 2018 declararam comprovada, para além de qualquer dúvida razoável, a relação entre a cura milagrosa de Antonio e a invocação a Guadalupe Ortiz de Landázuri.

Por último, na sessão ordinária de 5 de junho de 2018, os cardeais e bispos membros da Congregação para as Causas dos Santos, de acordo com as conclusões do conselho de médicos e do congresso especial de teólogos consultores da Congregação, declararam estar provado solidamente que o caso deve se considerado um milagre.

A 8 de junho de 2018, o Santo Padre Francisco, depois de ter recebido do Cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação das Causas dos Santos, um relatório de tudo o que acaba de ser exposto, declarou que são patentes as provas do milagre operado por Deus através da intercessão da Venerável Serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri.