Carta do Papa Francisco sobre a beata Guadalupe Ortiz de Landázuri

Carta do Papa Francisco a Mons. Fernando Ocáriz, Prelado do Opus Dei, que foi lida na cerimónia da beatificação de Guadalupe Ortiz de Landázuri neste sábado, 18 de maio, em Madrid.

Opus Dei - Carta do Papa Francisco sobre a beata Guadalupe Ortiz de Landázuri

Vaticano, 12 de abril de 2019

Estimado Mons. Fernando:

Dentro em breve, terá lugar a beatificação da serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri, primeira fiel leiga dessa Prelatura a ser beatificada, e desejo unir-me à vossa alegria e ação de graças por este testemunho de santidade, vivido nas circunstâncias comuns da sua vida cristã.

É justo alegrar-se e dar graças a Deus, porque Ele nunca abandona a sua Igreja, nem sequer nos momentos mais escuros, e com amor de esposo continua a suscitar nela exemplos de santidade que embelezam o seu rosto, nos enchem de esperança e cobrem de claridade o caminho a fazer.

A santidade leva a abrir o coração a Deus e deixar que o seu amor nos transforme, e também leva a sair de si mesmo e ir ao encontro dos outros, onde Jesus nos espera, para lhes levar uma palavra de ânimo, uma mão de apoio, um olhar de ternura e de consolo.

Guadalupe Ortiz, com a alegria que brotava da sua consciência de filha de Deus, aprendida do próprio S. Josemaria, pôs as suas muitas qualidades humanas e espirituais ao serviço dos outros, ajudando de modo especial outras mulheres e as suas famílias carentes de educação e desenvolvimento. E realizou tudo isto sem qualquer atitude proselitista, mas somente com a oração e o testemunho.

Encorajo todos os fiéis da Prelatura, e todos os que participam nos seus apostolados, a aspirar sempre a esta santidade da normalidade, que arde dentro do nosso coração com o fogo do amor de Cristo, e de que o mundo e a Igreja hoje tanto precisam.

Peço também a todos que não deixem de rezar por mim, ao mesmo tempo que lhes concedo a Bênção Apostólica. Que Jesus a todos abençoe e a Virgem Santa de todos cuide.

Fraternalmente,
Francisco