Vaticano autoriza investigação de graças e milagres atribuídos a Marcelo Câmara, morador do Norte da Ilha

O Vaticano confirmou que não há objeções e vai abrir o processo de beatificação para Marcelo Henrique Câmara, morador do Norte da Ilha.

Opus Dei - Vaticano autoriza investigação de graças e milagres atribuídos a Marcelo Câmara, morador do Norte da Ilha

O Vaticano confirmou que não há objeções e vai abrir o processo de beatificação para Marcelo Henrique Câmara, morador do Norte da Ilha. O próximo passo é a instauração do Tribunal Diocesano. São atribuídos a ele, favores e graças alcançadas de diversas pessoas que agora serão investigadas. A confirmação para o início do processo de apuração veio através de uma correspondência. Para comemorar, féis da região vão fazer uma peregrinação até o túmulo dele no cemitério do Itacorubi dia 25 de janeiro, às 14h30. Ela fica na Alameda E, sepultura 28.

Segundo a correspondência enviada pelo cardeal italiano Giovanni Angelo Becciu, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos no Vaticano, o documento diz que não há nenhum motivo que impeça o processo de beatificação. Para que isso ocorra, vai acontecer uma investigação de milagres e graças atribuídas a Marcelo Henrique Câmara.

Atualmente as Dioceses têm autoridade para abrir um processo de beatificação. A causa possui um bispo postulador, que atua como uma espécie de advogado, que investiga a vida do candidato para verificar o testemunho de santidade. Uma vez iniciado o processo, o candidato recebe o título de Servo de Deus. Na fase inicial, investiga-se as virtudes ou o martírio. Concluído o processo com parecer positivo, a pessoa é declarada Venerável. Para tornar-se beato, é necessária a comprovação de um milagre por intercessão dele. A canonização ocorre com a comprovação de um segundo milagre.

Marcelinho, como é carinhosamente chamado, morreu em 20 de março de 2008, uma quinta-feira santa, aos 28 anos, em decorrência de uma leucemia. Era promotor de Justiça e teve sua conversão através do Movimento Emaús. Desde 2006, era membro Supernumerário do Opus Dei. Aproximou muitas pessoas da fé e ajudou a muitos jovens a encontrar um sentido para a vida.

Hoje existem inúmeros relatos de graças alcançadas através de Marcelo, como cura de doenças, recuperação de imagens sagradas da Igreja e cura de infecções, inclusive com relatos de graças alcançadas até do outro lado do mundo, no Japão.


Samuel Vidal: “Morador do Norte da Ilha poderá se tornar Santo na Igreja Católica.”