Recolhimento de Novembro #EmCasa

“Enquanto ainda é tempo”, o recolhimento deste mês está relacionado com um dos temas que a Igreja considera no mês de novembro: a temporalidade da nossa vida.

Opus Dei - Recolhimento de Novembro #EmCasa

Download do material para o recolhimento em PDF

1. Para Começar
2. Meditação: “Enquanto ainda é tempo (1)”
3. Leitura
4. Exame de Consciência
5. Meditação: “Enquanto ainda é tempo (2)”
6. Terço


Nos Livros Santos chamam-se Novíssimos às coisas que acontecerão no fim da vida do homem: a morte, o juízo, o destino eterno: o céu ou o inferno. A Igreja apresenta-os de modo especial durante o mês de novembro.

O Recolhimento deste mês está relacionado com estes temas, e leva-nos a considerar como aproveitamos o tempo que temos nesta vida.

1. Para Começar

O recolhimento é uma pausa nas atividades diárias para estar a sós com Deus e meditar sobre como vivemos a fé na família, no trabalho e na relação com os outros. O roteiro que oferecemos prevê duas meditações, leitura espiritual e o terço.

2. Meditação: Enquanto ainda é tempo (1)”

Entender o valor da vida à luz da morte. Aproveitamento do tempo. “Enquanto temos tempo, façamos o bem a todos” (Gal 6,10).

O importante é que ao ouvir, você converse pessoalmente com Nosso Senhor e entre em um diálogo com Ele. Se precisar, você pode ir parando o áudio.


3. Leitura

A religião no lar. Transmitir a Fé na família. Vida de piedade, com naturalidade. Exemplo: que os filhos vejam que os pais rezam.

Deixamos o texto sugerido: Fé e família na nova evangelização


4. Exame de Consciência

Coloque-se na presença de Deus e considere estas questões com tranquilidade e em silêncio:

1. “Eu sou a ressurreição e a vida – disse Jesus –. Quem crê em mim, ainda que tenha morrido, viverá”. Medito frequentemente sobre a vida eterna, a realidade inegável da morte e do juízo de Deus, o purgatório, o céu e o inferno?

2. A realidade de que a vida nesta terra vai ter um fim serve-me para aproveitar melhor o tempo que Deus me concede?

3. Tenho presente que um dia terei de prestar contas a Deus do modo como empreguei os talentos que Ele me deu?

4. Ao lembrar-me da brevidade da vida, sinto a urgência de praticar aquela exortação de São Paulo: “Enquanto temos tempo, façamos o bem a todos os homens, mas particularmente aos irmãos na fé”?

5. A consideração de que um dia toda a minha vida estará patente aos olhos de Deus, ajuda-me a lembrar-me de que também agora Deus me vê? Essa consciência de que Ele penetra com seu olhar o fundo da minha alma, move-me a agir em tudo com pureza de intenção, com sinceridade íntima?

6. Pratico a retidão de intenção no trabalho, acabando com a maior perfeição possível as tarefas, de modo que sejam dignas de serem oferecidas a Deus?

7. Estou disponível para escutar com calma o meu cônjuge e os meus filhos? Como procuro transmitir a fé na minha família? Percebo que o mais importante é procurar que o ideal cristão entre pelos olhos – pela força do bom exemplo – e não somente pelos ouvidos?

8. Procuro transmitir aos meus filhos um exemplo de fé viva, pela participação na Missa, pela comunhão frequente e por outras práticas de piedade, como o terço, as orações da manhã e da noite, a bênção dos alimentos, etc.?


5. Meditação: “Enquanto ainda é tempo (2)”

Retidão de intenção: na vida interior, no trabalho, na vida social, etc. Agir sempre e trabalhar por amor a Deus e com espírito de serviço.

O importante é que ao ouvir, você converse pessoalmente com Nosso Senhor e entre em um diálogo com Ele. Se precisar, você pode ir parando o áudio.


6. Terço

O Santo Rosário é a oração com que os cristãos se dirigem a Nossa Senhora em todos os tempos, para pedir a sua proteção nos momentos de dificuldade. Você pode chamar as pessoas que estão em casa para rezar com você.

Se não souber rezar o terço, ou quiser uma ajuda para rezar em áudio, pode ver aqui.