Combate ao Ebola no Sudão do Sul

Stephen, do Quênia, está liderando uma equipe que trabalha para impedir a propagação do vírus Ebola no Sudão do Sul.

Opus Dei - Combate ao Ebola no Sudão do SulStephen dando uma aula sobre a resposta ao Ebola

Trabalho no Sudão do Sul, estado de Yambio, desde janeiro de 2019. O meu trabalho é impedir que o vírus Ebola chegue ao Sudão do Sul através da fronteira com o Congo. Este trabalho é dificultado porque esta parte do país tem uma longa fronteira com os mesmos grupos étnicos que vivem dos dois lados, facilitando muito a circulação de pessoas e bens.

Houve um caso recente da doença detectado em julho de 2019 no Congo, a apenas 70 km da fronteira com o Sudão do Sul. Eu e os meus colegas tivemos que garantir que os serviços de saúde da linha da frente, ao longo da fronteira, estivessem bem equipados e as pessoas estivessem suficientemente preparadas para evitar serem infectadas e transmitir a doença à população local.

Há alguns anos, trabalhei na Libéria e no final do ano passado também no Congo, na prevenção do Ebola. Isso deu-me alguma experiência em montar as instalações e formar as pessoas a evitar que fossem infectadas e transmitissem a epidemia.

Nos últimos meses, o meu trabalho aqui foi bastante intenso, mas muito gratificante. Rezo todos os dias a São Josemaria pela segurança deste país que me acolhe. Sou do Quênia e a minha família também está rezando por esta intenção.

No meu dia a dia, estou tentando fazer amigos entre os meus colegas que são de muitos lugares diferentes do mundo. Descobri que alguns dos meus amigos são católicos, mas deixaram de ir à igreja. Alguns desses amigos começaram a ir comigo à missa dominical. Isso deu-me a oportunidade de lhes dar estampas de São Josemaria, falar-lhes do site do Opus Dei e ajudá-los a encontrar um artigo adequado para a sua vida interior.

Stephen com a sua equipe de colaboradores

Durante o meu trabalho em Yambio, assisto à missa na igreja paroquial local de St. Mary, onde sou amigo de alguns paroquianos. Vim com algumas estampas de São Josemaria e livros em árabe (a língua local aqui), e entreguei-os ao pároco. Ele ficou muito agradecido e disse-me que os livros estão ajudando a ele e aos seus paroquianos.

Também rezo pela paz neste país, visto que a guerra nos últimos anos criou muitos problemas. O gesto do papa Francisco alguns meses atrás, quando beijou os pés dos dois principais líderes políticos do Sudão do Sul, parece ter comovido as pessoas e agora há mais estabilidade.

Continuo a fazer a pré-história do Opus Dei no Sudão do Sul com a ajuda de São Josemaria. Rezo para que em breve possamos começar aqui.