“A santidade é o caminho para ser feliz”

O jornalista Francisco Ognibene entrevistou recentemente o prelado do Opus Dei, Mons. Fernando Ocáriz, no jornal italiano Avvenire. Reproduzimos duas perguntas sobre a exortação apostólica Gaudete et exsultate.

Entrevistas
Opus Dei - “A santidade é o caminho para ser feliz” Mons. Fernando Ocáriz, prelado do Opus Dei. Foto: Siciliani.

Avvenire Entrevista completa (em italiano). Ocàriz (Opus Dei): «Santità, la via per essere felici»

A recente exortação apostólica Gaudete et Exsultate sobre o “chamado à santidade no mundo contemporâneo” em muitos pontos lembra de perto os ensinamentos de São Josemaria Escrivá. O que isso significou para o senhor?

A chamada universal à santidade é o fundamento dos ensinamentos do fundador do Opus Dei. Ele sempre insistia que a santidade não é algo para os privilegiados: “O Senhor chama a todos, de todos espera Amor: de todos, onde quer que estejam; de todos, seja qual for o seu estado, a sua profissão ou ofício”. Deus chama à santidade o professor de ensino médio, o artista, o empresário, o cozinheiro, o agricultor, a quem se ocupa das tarefas domésticas, o jornalista, o atleta, aquele que sofre o drama do desemprego…

[O fundador do Opus Dei] insistia que a santidade não é para privilegiados

Já em vida, o fundador teve a grande alegria de ver como o Concílio Vaticano II confirmou e proclamou essa realidade: que a santidade é para todos. Portanto, compreende-se que, ao ler a Gaudete et exsultate, eu imediatamente pensasse na alegria que São Josemaria teria experimentado, vendo esta nova expressão da mensagem da chamada universal à santidade, nas palavras do Papa Francisco.

O que o impressionou mais?

O Papa apresenta as bem-aventuranças como a carteira de identidade daqueles que buscam a santidade na vida cotidiana. É um caminho que, às vezes, requer ir contra a corrente, mas no final, precisamente, é bem-aventurança, ou seja, felicidade. É muito importante mostrar, com o exemplo, que viver como cristãos é também algo que humanamente já compensa nesta terra, apesar das dificuldades que todos temos que suportar.

Pareceu-me muito bonita a insistência do Papa em fundamentar a santidade nos pequenos gestos, algo muito característico de São Josemaria

O caminho das bem-aventuranças é também um caminho de felicidade para nós e para os outros. Pareceu-me muito bonita a insistência do Papa, ao longo de toda a exortação, em fundamentar a santidade nos pequenos gestos, algo muito característico de São Josemaria, que no seu livro Caminho escreve: “Não reparaste em que 'ninharias' está o amor humano? - Pois também em 'ninharias' está o Amor divino”.