A palavra de Deus é dinâmica

Hoje o Papa Francisco iniciou um ciclo de catequeses sobre o Livro dos Atos dos Apóstolos.

Da Igreja e do Papa

Através do livro dos Atos dos Apóstolos, podemos contemplar a expansão – se quisermos, a corrida – do Evangelho pelo mundo, com destaque para os dois protagonistas do caminho: a Palavra de Deus e o Espírito Santo, unidos entre Si numa aliança maravilhosa.

O Espírito Santo, que é força – em grego, dynamis – de Deus, tem o poder de purificar a palavra, tornando-a portadora de vida. Quando o Espírito visita a palavra humana, esta torna-se dinâmica como «dinamite», isto é, capaz de inflamar os corações e fazer saltar esquemas, resistências, muros de divisão, abrindo caminhos novos e alargando as fronteiras do Povo de Deus.

Tudo começou no seio da Virgem Maria onde o Verbo divino, a Palavra de Deus encarnou pelo poder do Espírito Santo e veio habitar entre nós. Depois do batismo no Jordão, Jesus pôde afirmar: «O Espírito do Senhor está sobre Mim, porque Me ungiu para anunciar a Boa-Nova…». E o divino Arauto percorreu cidades e aldeias; vendo que era demasiado grande a seara, escolhe companheiros e manda pedir mais trabalhadores.

Querendo partilhar com eles a sua força, «pelo Espírito eterno, ofereceu-Se a Si mesmo a Deus» na cruz. Ressuscitado, Jesus convida-os a esperar, confiantes, a promessa do Pai: «sereis batizados no Espírito Santo». Intima-os a não «fabricarem» por si mesmos a missão; devem esperar que seja o Pai a dinamizar os seus corações com o Espírito Santo, para poderem lançar-se a uma missão que há de chegar até aos confins da terra.