Mensagem do Prelado (19 de março de 2021)

Por ocasião da solenidade de São José, Mons. Fernando Ocáriz convida-nos a cuidar, de modo especial, da própria casa e também a ir ao encontro de outras famílias e pessoas necessitadas.

Cartas pastorais e Mensagens
Opus Dei - Mensagem do Prelado (19 de março de 2021)

Queridíssimos: que Jesus guarde minhas filhas e meus filhos!

Começa hoje o ano convocado pelo Papa Francisco para colocar em primeiro plano o amor familiar, promovendo novos modos de acompanhar as famílias em seu caminho rumo à santidade. Esta iniciativa coincidirá, durante alguns meses, com o Ano de São José, que teve início em dezembro passado. Tal coincidência pode constituir uma oportunidade para recorrermos especialmente à intercessão do santo Patriarca, para que cuide das nossas famílias e das de todo o mundo, e ainda para que muitos jovens descubram a beleza de empreender a vida matrimonial, conscientes além disso da missão evangelizadora da família cristã.

Durante os últimos meses, em virtude das medidas adotadas em diversos países durante a pandemia, tivemos talvez que passar muitos dos nossos dias dentro de casa, em meio ao ritmo e às tarefas do lar. O esforço para viver em união com o Senhor deve ter facilitado que também enfrentássemos com fé e esperança situações dolorosas: o sofrimento próprio e o de muitos familiares, morte de seres queridos, situações de solidão, doença ou tensão. Tentamos, sem dúvida, acompanhar esses momentos com nossa oração, proximidade e carinho.

Essas circunstâncias foram também oportunidade para acompanhar mais de perto cada pessoa – especialmente as crianças e os mais velhos – e de servir os outros nas diferentes tarefas do lar. Uma família cristã, à imagem do lar de Nazaré, requer que todos os seus membros se envolvam nas necessidades de educação, cuidado, descanso etc. Cada um traz um valor necessário e insubstituível, embora a distribuição concreta das tarefas possa ter diferentes formas. Pode servir-nos, neste sentido, imaginar a harmonia entre José e Maria, ajudados igualmente por Jesus, que conforme crescia podia dar uma mão na casa.

Este ano pode oferecer-nos ainda uma possibilidade de estarmos especialmente atentos ao sentido e ambiente de família nos centros da Obra e nas casas de todos os meus filhos e filhas. Animo-os, ao mesmo tempo, a se preocuparem com outras famílias, com as pessoas necessitadas e os pobres. Tenho certeza de que a iniciativa de cada família encontrará modos criativos para serem, como desejava São Josemaria, “semeadores de paz e alegria” (É Cristo que passa, n. 30).

Para as famílias que não puderam ter filhos, abre-se também um panorama de apostolado familiar muito amplo: tanto no chamado para ser, com seu amor mútuo, um lar luminoso para os que estão à sua volta, como para compartilhá-lo com seus amigos, familiares ou conhecidos, cooperando também assim para transformar nosso mundo em um lar mais pleno.

O próximo Encontro Mundial das Famílias com o Santo Padre tem como lema “O amor familiar: vocação e caminho de santidade”, que nos recorda muito diretamente a pregação de São Josemaria. Terá lugar precisamente no dia 26 de junho de 2022. Peçamos especialmente a São José pelos frutos deste ano dedicado à família, rogando ao santo Patriarca que nos conceda “a graça das graças: a nossa conversão” (Francisco, Carta Ap. Patris corde, oração final); e também para que possamos ser, cada um de nós, melhores testemunhas do amor de Deus no próprio ambiente, especialmente na família.

Com todo carinho os abençoa

o Padre

Roma, 19 de março de 2021