Mensagem do Prelado (20 de fevereiro de 2021)

No início da Quaresma, Mons. Ocáriz convida-nos a procurar a identificação com Cristo pelo caminho da pobreza sugerido pelo jejum.

Cartas pastorais e Mensagens
Opus Dei - Mensagem do Prelado (20 de fevereiro de 2021)

Queridíssimos: que Jesus guarde as minhas filhas e os meus filhos!

Começamos a Quaresma, preparação para a Semana Santa, que nos recorda os quarenta dias que Jesus passou no deserto. Com o seu jejum e com a experiência das tentações, o Senhor nos mostra que só Deus basta. As práticas quaresmais, o jejum, a esmola e a oração, ajudam-nos a entrar de novo nessa realidade.

Através do jejum procuramos identificar-nos com Cristo pelo caminho da pobreza: como “experiência de privação, leva as pessoas que o praticam com simplicidade de coração a redescobrir o dom de Deus e a compreender a nossa realidade de criaturas que, feitas à sua imagem e semelhança, n'Ele encontram plena realização” (Francisco, mensagem para a Quaresma 2021).

Como sabemos, a beleza da virtude da pobreza não está principalmente na renúncia aos bens criados, mas em renunciar à desordem que eles provocam quando não estão integrados no horizonte de Deus. A pobreza proclama e recorda a bondade original da criação e das coisas materiais, ao mesmo tempo que afirma o desapego delas como “uma manifestação de que o coração não se satisfaz com as coisas criadas, mas aspira ao Criador” (Entrevistas, n. 110).

Esta quaresma pode constituir um tempo oportuno para entusiasmar-nos de novo com este desafio: examinar o nosso coração para ver de que modo as coisas materiais de que dispomos contribuem para realizar a missão que Deus nos confiou. Seremos, então, capazes de desprender-nos mais facilmente daquelas que não contribuem para isso e caminhar com leveza, como o Senhor, que não tinha “onde reclinar a cabeça” (Lc 9, 58). Com a pobreza, aprenderemos a apreciar as coisas do mundo na medida em que vemos nelas o seu valor como caminho de união com Ele e de serviço aos outros, sabendo renunciar com alegria àquelas que, hoje e agora, não fazem parte desse caminho.

Com todo carinho os abençoa

o Padre

Roma, 20 de fevereiro de 2021