Palavras de Mons. Fernando Ocáriz depois da beatificação de Guadalupe

Palavras de Mons. Fernando Ocáriz, Prelado do Opus Dei, depois da beatificação de Guadalupe Ortiz de Landázuri (Madri, 18 de Maio de 2019)

Opus Dei - Palavras de Mons. Fernando Ocáriz depois da beatificação de Guadalupe

Antes de terminar esta solene celebração, dou graças a Deus, ao considerar que em Guadalupe Ortiz de Landázuri, como em todos os santos e bem-aventurados, se reflete a santidade da Igreja, Corpo de Cristo. Na vida da nova bem-aventurada, podemos contemplar com agradecimento como o Senhor continua a agir, também no meio das nossas cidades, das nossas ruas, nas nossas famílias, nos nossos ambientes de trabalho.

Também dou graças a Deus, de quem procede toda a santidade, porque a beatificação de Guadalupe, primeira fiel leiga do Opus Dei a ser elevada aos altares, representa uma nova afirmação de autenticidade da Igreja em relação ao caminho que o Senhor fez São Josemaria ver em 2 de Outubro de 1928.

Finalmente, gostaria de expressar a minha gratidão ao Cardeal Angelo Becciu, que, como representante do Santo Padre Francisco, presidiu esta solene celebração eucarística. Obrigado pelas palavras que nos dirigiu na homilia. Peço-lhe, Cardeal, que transmita ao Romano Pontífice a minha gratidão e a de toda a Prelazia do Opus Dei. Diga-lhe que agradecemos a mensagem que nos enviou e que acabamos de ouvir; que lhe manifestamos o nosso afeto filial e rezamos pelo seu ministério pastoral como sucessor de Pedro.

À intercessão da Bem-Aventurada Guadalupe confio o nosso propósito de sermos sempre bons filhos da Igreja; e que a Prelazia do Opus Dei, como São Josemaria queria, sirva sempre a Igreja como a Igreja quer ser servida. Com a graça de Deus, a mediação materna de Santa Maria e o exemplo da nova Bem-Aventurada, saibamos descobrir cada dia que a nossa vida diária é o lugar onde Jesus Cristo nos espera e a ocasião de transmitir aos outros a alegria do Evangelho.