Que posso fazer?

A Igreja propõe uma oração mais intensa durante o Oitavário pela unidade dos cristãos, de 18 a 25 de janeiro, festa da Conversão de S. Paulo. Movido pelo desejo de promover a unidade, São Josemaria exorta todos os cristãos a terem uma mesma vontade.

Opus Dei - Que posso fazer?

Com o mesmo espírito

Pede a Deus que na Igreja Santa, nossa Mãe, os corações de todos, como na primitiva cristandade, sejam um só coração, para que até o fim dos séculos se cumpram de verdade as palavras da Escritura: "Multitudinis autem credentium erat cor unum et anima una" - a multidão dos fiéis tinha um só coração e uma só alma.

- Falo-te muito seriamente: que por ti não se lese esta unidade santa. Medita-o na tua oração!

Forja, 632

Oferece a oração, a expiação e a ação por esta finalidade: "Ut sint unum!" - para que todos os cristãos tenhamos uma mesma vontade, um mesmo coração, um mesmo espírito: para que "omnes cum Petro ad Iesum per Mariam!" - que todos, bem unidos ao Papa, vamos a Jesus, por Maria.

Forja, 647

Cuida da tua oração diária por esta intenção: que todos os católicos sejamos fiéis, que nos decidamos a lutar por ser santos.

- É lógico! Que outra coisa havemos de desejar àqueles que amamos, àqueles que estão ligados a nós pelo forte vínculo da fé?

Forja, 925

O Papa Francisco com a delegação do Patriarcado Ecuménico em junho de 2013

Fala Jesus: “Digo-vos, pois: Pedi e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á”.

Faz oração. Em que negócio humano te podem dar mais garantias de êxito?

Caminho, 96

Agrandar o coração

Venero com todas as minhas forças a Roma de Pedro e de Paulo, banhada pelo sangue dos mártires, centro donde tantos saíram para propagar por todo o mundo a palavra salvadora de Cristo. Ser romano não implica nenhum particularismo, mas ecumenismo autêntico. Representa o desejo de dilatar o coração, de abri-lo a todos com as ânsias redentoras de Cristo, que a todos procura e a todos acolhe, porque a todos amou primeiro.

Amar a Igreja, Cap. 1

Fresco de S. Pedro e S. Paulo. Mosteiro de Monte Athos.

Na medida em que nos cristifica, a efusão do Espírito Santo leva-nos a reconhecer a nossa condição de filhos de Deus. O Paráclito, que é caridade, ensina-nos a fundir com essa virtude toda a nossa vida; e assim, consummati in unum , feitos uma só coisa com Cristo, podemos ser entre os homens o que Santo Agostinho afirma da Eucaristia: sinal de unidade, vínculo de Amor.

É Cristo que passa, 87

Viver a unidade

De que forma maravilhosa pregou Nosso Senhor esta doutrina! Multiplica as palavras e as imagens, para que a compreendamos e fique gravada na nossa alma a paixão da unidade. Eu sou a verdadeira vide e o meu Pai é o agricultor. Todo o sarmento que não dá fruto em Mim, ele corta-la-á; e todo o que der fruto, podá-la-á para que dê mais abundante fruto... Permanecei em Mim, que Eu permanecerei em vós. Como o sarmento não pode de si mesmo dar fruto, se não estiver unido à videira, assim também vós se não permanecerdes em Mim. Eu sou a videira e vós as varas. O que permanece em Mim e Eu nele, dá muito fruto, porque, sem Mim, nada podeis fazer. (Jo XV, 1-5).

Amar a Igreja, 3

É parte essencial do espírito cristão não só viver em união com a Hierarquia ordinária — O Romano Pontífice e o Episcopado — mas também sentir a unidade com os demais irmãos na fé. Há muito tempo que penso que um dos maiores males da Igreja nesta época é o fato de muitos católicos desconhecerem o que fazem e pensam os católicos de outros países ou de outros ambientes sociais. É necessário atualizar essa fraternidade, que os primeiros cristãos viviam tão profundamente. Assim nos sentiremos unidos, amando ao mesmo tempo a variedade das vocações pessoais; assim também se evitarão não poucos juízos injustos e ofensivos, propalados por determinados pequenos grupos — em nome do catolicismo — contra seus irmãos na fé, que na realidade agem retamente e com sacrifício, consideradas as circunstâncias particulares do seu país.

Entrevistas com Mons. Josemaria Escrivá, 60

É necessário atualizar essa fraternidade, que os primeiros cristãos viviam tão profundamente
Ficavas espantado por eu aprovar a falta de “uniformidade” nesse apostolado em que trabalhas. E te disse:

Unidade e variedade. - Deveis ser tão diferentes como diferentes são os santos do Céu, que têm cada um as suas notas pessoais e especialíssimas. - E também tão parecidos uns com os outros como os santos, que não seriam santos se cada um deles não se tivesse identificado com Cristo.

Caminho, 947

Para tantos momentos da história, que o diabo se encarrega de repetir, parece-me uma consideração muito acertada aquela que me escrevias sobre lealdade: “Trago o dia todo, no coração, na cabeça, nos lábios, uma jaculatória: Roma!”

Sulco, 344

Trago o dia todo, no coração, na cabeça, nos lábios, uma jaculatória: Roma!

Para começar, gostaria de vos recordar umas palavras de São Cipriano: A Igreja universal apresenta-se-nos como um povo cuja unidade é obtida a partir da unidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Amar a Igreja, Cap. 2

Com a ajuda mútua

Pensa na tua Mãe, a Igreja Santa, e considera que, se um membro se ressente, todo o corpo se ressente.

- O teu corpo necessita de cada um dos membros, mas cada um dos membros necessita do corpo inteiro. - Ai, se a minha mão deixasse de cumprir o seu dever..., ou se o coração deixasse de bater!

Forja, 471

Terás mais facilidade em cumprir o teu dever, se pensares na ajuda que te prestam os teus irmãos e na que deixas de prestar-lhes se não és fiel.

Caminho, 549

O ponto de referência: Pedro

E não existe outra Igreja Católica, senão aquela que, edificada sobre o único Pedro, se levanta pela unidade da fé e pela caridade num único corpo conexo e compacto.

Contribuímos para tornar mais evidente essa apostolicidade, aos olhos de todos, manifestando com delicada fidelidade a união com o Papa, que é união com Pedro. O amor ao Romano Pontífice há de ser em nós uma formosa paixão, porque nele vemos a Cristo. Se cultivarmos intimidade com o Senhor por meio da oração, caminharemos com um olhar desanuviado que nos permitirá distinguir - mesmo nos acontecimentos que às vezes não compreendemos ou que nos causam pranto ou dor - a ação do Espírito Santo.

Amar a Igreja, Cap. 1

O amor ao Romano Pontífice há de ser em nós uma formosa paixão, porque nele vemos a Cristo.