A cura milagrosa de Antonio Jesús Sedano Madrid, atribuída a Guadalupe Ortiz de Landázuri

Dados sobre o desaparimento de um tumor de pele maligno que a Santa Sé reconhece como milagrosa e atribuída à intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri.

Durante o verão de 2002, Antonio Jesús Sedano Madrid, de 76 anos, viúvo desde 1991, teve uma lesão na pele - semelhante a uma espinha - no canto interno do olho direito que ardia e às vezes doía. A lesão não desaparecia e, durante várias semanas, os seus três filhos e alguns amigos o notaram. No entanto, não chegaram a fazer nenhum tratamento.

Devido às recentes dificuldades de visão, Antonio tinha programado uma consulta oftalmológica, para possível operação de catarata, em Barcelona (Espanha), onde morava. Durante essa consulta, no dia 2 de agosto, aproveitou para mostrar ao oftalmologista a lesão da pele ao lado do olho. O médico o encaminhou diretamente para o Hospital de Clínicas de Barcelona, para que pudessem fazer uma revisão da lesão cutânea, pois suspeitava que fosse um tumor.

No dia 30 de outubro, ele foi avaliado no hospital pelo chefe do departamento de oftalmologia, que chegou ao diagnóstico clínico de carcinoma basocelular, na forma conhecida como ulcus rodens. Este é um dos tumores malignos mais frequentes da superfície cutânea, geralmente acomete idosos e aparece com mais frequência na cabeça e no pescoço. Sua evolução é progressiva e envolve destruição local de tecidos. O tratamento geralmente é cirúrgico e na maioria das vezes resulta na cura do paciente.


No caso de Antonio, o tumor - de dimensões semelhantes a uma lentilha - apresentava uma gravidade superior à habitual, já que, pela sua localização - muito próxima ao olho - poderia facilmente invadir os órgãos vizinhos. O médico informou a Antonio que a sua lesão requeria remoção cirúrgica e o reenviou para o especialista em cirurgia plástica. O médico considerou necessário um tratamento imediato e o encaminhou para um cirurgião plástico. No dia seguinte, o cirurgião revisou Antonio e confirmou o diagnóstico: era um carcinoma basocelular. Sem perda de tempo, decidiu que devia fazer uma operação urgente para retirá-lo e explicou ao paciente que era, sem dúvida, um tumor maligno, mas que era possível eliminá-lo por meio de uma cirurgia que deveria ser realizada o mais breve possível.

Para Antonio, o diagnóstico de câncer foi motivo de grande preocupação e as pessoas próximas a ele perceberam. Enquanto aguardava a cirurgia, essa preocupação aumentava, pois o tumor piorava notavelmente.

No Oratório de Santa Maria de Bonaigua, onde costumava ir à missa, Antonio encontrou uma estampa para a devoção privada à Serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri e informação sobre a sua vida. Imediatamente simpatizou com ela, e então começou a pedir-lhe por sua cura. Seus filhos e outros parentes fizeram o mesmo, e Antonio distribuiu várias estampas da Serva de Deus.

Antes de saber quando ia ser operado, Antonio ficou desanimado e assustado - também por outras complicações de saúde - e, sabendo a data exata da cirurgia, o seu medo piorou. Uma noite, quando ele estava especialmente nervoso, segurando uma estampa de Guadalupe nas mãos, ele disse a ela espontaneamente, com grande fé: "Você pode fazer este milagre, faz com que eu não tenha que ser operado, isso não custa nada, é pouca coisa para você".

Oração a Guadalupe Ortíz de Landázuri

Depois de rezar a Guadalupe, Antonio acalmou-se, dormiu sem interrupção e na manhã seguinte acordou sereno e descansado. Quando se olhou no espelho, descobriu que o ferimento havia desaparecido. Não podia acreditar: pensava que essas coisas aconteciam com outras pessoas, mas não com ele. Seu humor mudou completamente e naquela manhã até brincou quando deu a notícia a uma filha, que ficou estupefata. A mesma coisa aconteceu com outra filha quando descobriu que o tumor tinha desaparecido de um dia para o outro, sem sequer deixar um sinal. Antonio também ligou para o filho para lhe dar a notícia e também para outros amigos. Além disso, contatou a secretária do especialista em cirurgia plástica para cancelar a operação, já que não havia nada para operar.

Quando o cirurgião plástico checou o paciente, constatou o desaparecimento absoluto do câncer, devido a causas desconhecidas. Sua impressão inicial foi de choque. A primeira pergunta que fez foi: "Onde você fez a cirurgia?" Em seguida, Antonio contou-lhe os detalhes da sua cura e a intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri. A cura, que ocorreu da noite para o dia, foi inexplicável. Na história clínica dessa data está escrito: "O ferimento desapareceu depois de rezar a serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri". Em sucessivas revisões, a cura foi confirmada.

Antonio Jesús Sedano Madrid morreu doze anos depois, em 2014, devido a uma patologia cardíaca. Ele tinha 88 anos de idade. O câncer de pele, que foi curado através da intercessão de Guadalupe Ortiz de Landázuri, nunca mais apareceu.

Como a cura parecia um acontecimento extraordinário, de acordo com histórias clínicas semelhantes, o arcebispo de Barcelona decretou no dia 18 de maio de 2007 a instrução de um processo canônico sobre o milagre e nomeou um tribunal diocesano para a investigação. O processo ocorreu de 25 de maio de 2007 a 17 de janeiro de 2008. No dia 24 de outubro de 2008, a Congregação para as Causas dos Santos confirmou a validade desse processo diocesano.

No dia 5 de outubro de 2017, o conselho médico da Congregação para as Causas dos Santos examinou o caso. Os médicos destacaram os aspectos mais relevantes da cicatrização em estudo: o diagnóstico adequado da lesão, confirmado por médicos especialistas e, principalmente, a sua cicatrização instantânea, sem nenhum tratamento. Os especialistas daquela Congregação declararam que os fatos não são explicáveis do ponto de vista científico.

Sucessivamente, o caso foi submetido ao exame dos teólogos consultores, que na sessão de 1 de março de 2018 declararam comprovada, sem lugar a dúvidas, a relação entre a cura milagrosa de Antonio e a invocação de Guadalupe Ortiz de Landázuri.

Finalmente, na sessão ordinária de 5 de junho de 2018, os cardeais e bispos, membros da Congregação para as Causas dos Santos decidiram que existem elementos suficientes para comprovar que essa cura possa ser considerada um milagre.

No dia 8 de junho de 2018, o Santo Padre, depois de receber do cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, um relatório com toda esta informação, declarou que existem provas do milagre realizado por Deus através da intercessão da venerável serva de Deus Guadalupe Ortiz de Landázuri.