Generosidade

Selecionamos alguns textos de São Josemaria que falam da virtude da generosidade.

Opus Dei - Generosidade

Quanto mais generoso fores — por Deus —, mais feliz serás.

Sulco, 8

A entrega é o primeiro passo de uma veloz caminhada de sacrifício, de alegria, de amor, de união com Deus. — E assim, toda a vida se enche de uma bendita loucura, que faz encontrar felicidade onde a lógica humana só vê negação, padecimento, dor.

Sulco, 2

A chamada do Senhor — a vocação — apresenta-se sempre assim: "Se alguém quer vir após Mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me".

Sim, a vocação exige renúncia, sacrifício. — gaudium cum pace, alegria e paz —, se a renúncia é completa!

Sulco, 8

Quando o teu egoísmo te afasta da comum preocupação pelo bem-estar sadio e santo dos homens, quando te fazes calculista e não te comoves com as misérias materiais ou morais do teu próximo, obrigas-me a lançar-te em rosto uma palavra muito forte, para que reajas: se não sentes a bendita fraternidade com teus irmãos os homens, e vives à margem da grande família cristã, és um pobre enjeitado.

Sulco, 16

Com frequência surge a tentação de querermos reservar um pouco de tempo para nós mesmos...

Aprende de uma vez por todas a pôr remédio a tanta pequenez, retificando imediatamente.

Sulco, 19

Eis uma tarefa urgente: sacudir a consciência dos que crêem e dos que não creem — fazer uma leva de homens de boa vontade —, com o fim de que cooperem e proporcionem os instrumentos materiais para trabalhar com as almas.

Sulco, 24

A Virgem Santa Maria, Mestra de entrega sem limites. — Lembras-te? Com palavras que eram um louvor dirigido a Ela, Jesus Cristo afirma: "Aquele que cumpre a Vontade de meu Pai, esse — essa — é minha mãe!..."

Pede a esta Mãe boa que ganhe força na tua alma — força de amor e de libertação— a sua resposta de generosidade exemplar: Ecce ancilla Domini! — eis a escrava do Senhor.

Sulco, 33