Fraturas nas mãos e na coluna vertebral

Tive um acidente e era improvável que pudesse voltar a fazer as minhas tarefas. Então pedi ajuda a Guadalupe Ortiz de Landázuri ...

Opus Dei - Fraturas nas mãos e na coluna vertebralFoto: (CC) Jeremy Jap — Unsplash

Sou engenheiro de profissão. Dediquei a maior parte da minha vida profissional ao serviço público de água potável numa pequena cidade no noroeste do México, uma área semidesértica com muitos problemas para o abastecimento.

No final de abril deste ano, sofri um acidente de trabalho no serviço, com múltiplas fraturas nas mãos e na coluna. Após cirurgias, o prognóstico era desfavorável para retornar a uma vida normal.

O primeiro impacto pessoal foi que teria que ficar na cama por um mês sem me levantar para nada – algo impensável e impossível para mim, sempre ativo – para dar tempo de curar uma lesão no sacro. Perante tal cenário, preparei-me mentalmente para programar em que usaria aquele tempo, não foi difícil. Incluí mais tempo para a leitura e a oração.

Ao mesmo tempo, recebemos a informação de que Lupita Ortiz foi declarada venerável. Olhei para a sua foto e, sem pensar muito, disse: “Veja lá, Lupita – com a confiança de um irmão –, pela graça de Deus você conheceu o México, recebeu o nome da nossa Mãe de Guadalupe e, embora em tempos diferentes, talvez tivéssemos andado em estradas comuns. Você precisa de orações e eu preciso da sua intercessão para poder voltar ao meu trabalho e dar paz de espírito à minha família”. Ofereci-lhe fazer uma novena em sua honra desde os primeiros dias de maio.

No final do mês, num exame de rotina, o médico deu-me a notícia de que poderia voltar ao meu trabalho antes do tempo previsto. Foi uma surpresa para o próprio médico e para os meus colegas de trabalho: a recuperação foi melhor do que o que era esperado. Estou agradecido pela intervenção de Guadalupe diante de Deus Nosso Senhor. Seu exemplo de vida, trabalho e alegria sempre me acompanham como guia e caminho para Deus.

Atualmente – já totalmente recuperado – realizo as minhas atividades normalmente. Graças também às orações de uma grande quantidade de amigos e sacerdotes.

R.G.F., México, setembro de 2017