Publicadas algumas cartas de São Josemaria aos fiéis do Opus Dei

A santificação da vida cotidiana, a humildade, o serviço e o anúncio de Cristo são temas destas quatro cartas que São Josemaria dirigiu aos fiéis do Opus Dei. Agora, são publicadas pela primeira vez. Entrevista com o editor da obra, do Istituto Storico san Josemaría.

Opus Dei - Publicadas algumas cartas de São Josemaria aos fiéis do Opus Dei

Com a edição deste volume, começa a ser publicada uma série com as cartas de São Josemaria aos fiéis do Opus Dei. Que tipo de cartas são essas?

São escritos dirigidos às pessoas do Opus Dei de todos os tempos, não a destinatários concretos. Falam de temas relacionados com o espírito e a história do Opus Dei, mas a maioria vale para todos os cristãos, pois falam, principalmente, de seguir Jesus Cristo, o tema que mais interessava a são Josemaria. São páginas nas que quis despejar a sua experiência humana e sobrenatural, para transmitir uma doutrina e vivências que foram fruto de toda uma vida de oração e reflexão. São textos que surpreenderão pela sua profundidade e modernidade. Ao mesmo tempo, o tom é bastante familiar, como uma tertúlia. Não são tratados, nem homilias ou meditações: enquanto lemos, é fácil imaginar o fundador do Opus Dei escrevendo ou conversando na intimidade com seus filhos e filhas espirituais.

São escritos dirigidos às pessoas do Opus Dei de todos os tempos

Por que só agora estão sendo publicadas? Nunca tinham sido divulgadas antes?

Com a criação do Instituto Histórico São Josemaria Escrivá, em 2001, empreendeu-se a publicação das obras completas do fundador do Opus Dei, com metodologia crítica, ou seja, com um estudo atento das fontes. O início desse trabalho precisou de tempo e já foram publicados vários volumes dessa coleção: concretamente oito. Uma vez terminada a primeira fase, na que foram editadas as obras publicadas em vida, chegou a vez dos escritos inéditos. Em 2017 saiu o primeiro volume deste tipo, com textos da pregação. O próximo passo foi focar em outro grande grupo de escritos inéditos, as Cartas, em cuja a edição estamos trabalhando há anos vários membros do Instituto e estamos muito entusiasmados, pelo grande valor que têm, a nosso ver. De qualquer forma, muitos fragmentos destas Cartas eram bem conhecidos porque foram utilizados parcialmente em diversas publicações, há décadas.

Poderia dizer quais são os temas principais das quatro cartas que serão publicadas?

A primeira é sobre a santificação da vida diária e do trabalho no meio do mundo, no qual os cristãos atuam como o fermento na massa, tentando aproximar todos os homens e mulheres de Cristo. Ou seja, este primeiro texto, relativamente breve, aborda o núcleo da mensagem que o Opus Dei difunde. A segunda se centra na humildade, como virtude imprescindível para a vida cristã e para sermos fiéis a Deus. A terceira fala do tema do serviço a Deus, à Igreja e a todos os homens, que os cristãos estão chamados a realizar no meio do mundo. Algumas passagens me pareceram especialmente sugestivas e de grande atualidade: quando fala do papel dos fiéis leigos na melhora e na vivificação com espírito cristão das realidades políticas, sociais, culturais... nas que vivem e trabalham. O tema da liberdade e do respeito às opiniões dos outros está muito presente. Por último, o quarto texto, mais curto, apresenta linhas gerais para o anúncio de Cristo num mundo fortemente secularizado. O tema é como exercitar a caridade na tarefa da transmissão da fé. Tem uma forte chamada à evangelização do nosso mundo, com uma atitude amável e otimista, que acho que será sugestivo para muitos cristãos comprometidos com a evangelização, independentemente de conhecerem ou não o Opus Dei.

Luis Cano, do Istituto Storico San Josemaría Escrivá.

Quantas cartas existem? Existe um plano de publicação previsto?

São 38 cartas, se contarmos apenas as que São Josemaria considerou como um ciclo, ou seja, um conjunto bastante homogêneo de escritos. Na realidade, existem mais algumas que ainda não sabemos se vamos incluir nesta série da Coleção de Obras completas ou em outras dedicadas a escritos pastorais. No total, poderíamos falar de 40-45 documentos com características muito parecidas. O plano é ir publicando nos próximos anos.

Além dessas cartas dirigidas aos fiéis do Opus Dei em geral, serão publicadas também as correspondências mantidas com pessoas concretas?

Sim. Está previsto dedicar uma série completa ao epistolário de Escrivá, do qual alguns exemplos parciais já apareceram na revista Studia et Documenta. Trata-se de vários milhares de cartas, por isso estamos estudando quando e como começar a publicação sistemática.

Acho que São Josemaria estava interessado em dar uma visão completa do espírito do Opus Dei nestas Cartas

Qual era o contexto histórico e eclesial no qual foram escritos esses textos?

Não é fácil responder, porque não sabemos quanto tempo durou o processo de redação. Na verdade, poderíamos dizer que São Josemaria trabalhou em algumas cartas em um espaço de tempo de quase 40 anos, porque começou a esboçá-las desde os anos 30, escrevendo textos que pensava em desenvolver mais extensamente. Mas não retomou este trabalho até muitos anos depois. Trabalhou exaustivamente o ciclo completo das Cartas, em sua fase de redação final, num período que vai desde o final dos anos 50 até o princípio dos 70. Ou seja, nesses anos, reelaborou completamente os textos antigos que conservava, acrescentando citações mais modernas, recorrendo a expressões e formulações mais recentes do seu pensamento, tomadas das transcrições de suas próprias palavras em meditações e palestras, e acrescentando novos trechos com o próprio punho. Como é natural e fácil de perceber, empregou a linguagem e as ideias que tinha na cabeça no momento dessa reelaboração, embora em vários documentos tenha preferido usar uma data passada, como uma lembrança – muitas vezes, enriquecida com um valor simbólico – do começo da escritura. Aí está a diferença destas Cartas com as do seu epistolário, que serão editadas em outra coleção à parte, como dissemos, nas que a datação coincide com o momento da escritura. Tudo isso é explicado com detalhes na introdução deste primeiro volume. Acho que São Josemaria estava interessado em dar uma visão completa do espírito do Opus Dei nestas Cartas, que teria uma validade perene, antes que o Senhor o chamasse à outra vida.

Tendo em conta que já faz anos de sua redação e que são cartas dirigidas aos fiéis da Obra, em que consistiu o trabalho do Instituto Histórico para apresentá-las nesta coleção?

O primeiro desafio consistiu em examinar cuidadosamente as fontes e o material prévio que temos, já que São Josemaria revisou várias vezes esses textos, produzindo versões um pouco diferentes, algumas das quais destruiu, enquanto outras não: foi preciso realizar um trabalho crítico para conferir e determinar a versão que quis deixar como definitiva. Por outro lado, trata-se de uma edição comentada, embora tenhamos decidido limitar o número de notas ao imprescindível, para não distrair o leitor do texto principal. Este primeiro volume também inclui uma introdução, onde se explica a história da redação destes documentos, as suas características, etc. e onde se oferece uma visão de conjunto deste rico patrimônio.