Mensagem do Prelado (19 junho 2020)

Na solenidade do Sagrado Coração de Jesus, Mons. Ocáriz nos convida a pedir ao Senhor um coração manso e humilde, que seja descanso e consolo para muitas almas.

Cartas pastorais e Mensagens
Opus Dei - Mensagem do Prelado (19 junho 2020)

Queridíssimos: que Jesus guarde as minhas filhas e meus filhos!

Hoje, com toda a Igreja, contemplamos especialmente o Sagrado Coração de Jesus. Esta data é uma ocasião para nos deixarmos surpreender novamente pela maravilha de que Deus quis se aproximar dos homens a ponto de ser um de nós, com um coração como o nosso em tantos sentidos. Por isso, vem à minha mente aquele convite consolador que o Senhor nos faz: “Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vós” (Mt 11,29).

Jesus deseja para nós, em meio às idas e vindas do dia a dia, uma paz autêntica, serenidade e descanso. E nos mostra o caminho: identificarmo-nos cada vez mais com Ele, com a humildade e mansidão do seu coração. Como escreve são Josemaria: “também a nós pode o Senhor insinuar, e nos insinua continuamente: Exemplum dedi vobis, dei-vos exemplo de humildade. Converti-me em servo, para que vós saibais, com o coração manso e humilde, servir a todos os homens” (Amigos de Deus, n. 103).

Peçamos ao Senhor, em nossa oração, que nos dê um coração como o seu. Isto redundará no “descanso da nossa alma” e das pessoas que convivem conosco. Também podemos agradecer tantas realidades de serviço que vimos nestes últimos meses, muitas vezes tão perto de nós.

Na solenidade que celebramos hoje, podemos lembrar mais frequentemente daquela jaculatória que são Josemaria repetia: Cor Iesu sacratissimum et misericors, dona nobis pacem. Recorramos à sua misericórdia para rezar pela paz nas almas, na Igreja, no mundo, e para continuar pedindo pelo final da pandemia, que ainda causa sofrimento em muitos lugares. E nos acolhemos à mediação materna de Santa Maria, Mãe de misericórdia e Rainha da paz.

Com a minha bênção mais carinhosa,

O Padre,


Roma, 19 de junho de 2020