Chegam os primeiros peregrinos #BeGOL a Madrid

Grupos de diversos lugares do mundo estão chegando a Madri para a beatificação de Guadalupe Ortiz de Landázuri. Eles podem ser encontrados especialmente nos pontos da rota histórica de Guadalupe, como o Real Oratório do Caballero de Gracia, ou na sede da exposição sobre Guadalupe na escola Tajamar.

Opus Dei - Chegam os primeiros peregrinos #BeGOL a MadridFotos: Álvaro García Fuentes

A maioria conheceu Guadalupe por amizade com pessoas do Opus Dei. Por exemplo, Maria conheceu Guadalupe quando o Papa a nomeou Venerável, e lhe disseram que provavelmente ela foi a primeira bem-aventurada a usar batom. Ficou curiosa e quis saber quem era essa mulher. Buscou fotos, artigos e vídeos sobre sua vida e também sobre a cura atribuída à sua intercessão. Embora estes materiais a tenham ajudado a ter uma ideia, a sua amizade com Guadalupe nasceu quando começou a ler as suas cartas a São Josemaría. Através das cartas percebeu que era muito simples e que tinha uma vida parecida à sua. Ficou impressionada com a sua relação com Deus, o carinho e a franqueza com que O tratava: "as suas preocupações eram locais e globais".

Valéria foi a Madri com um grupo da residência Itaporã, e foram recebidos por uma família espanhola “me tocou especialmente a hospitalidade da família que nos acolheu em Pozuelo: Blanca e Ignacio não sabem mais o que fazer para nos fazerem sentir em casa”. Também ficou impressionada pela variedade de pessoas que está encontrando: “Eu sabia, mas não conseguia imaginar a universalidade da Guadalupe, fiquei especialmente tocada ao ver um grupo de Costa do Marfim”.

Wanessa e Guilherme moram em Recife e contam que chegaram a Madri no dia 14 de maio “estamos muito felizes, pois fomos recebidos por um casal de amigos, Luís e Esperanza, e por seus 8 filhos, que nos têm acolhido amorosamente ao longo desses dias. Ontem e hoje, de modo especial, ficamos muito emocionados ao visitar o Real Oratório del Caballero de Gracia, em que estavam os restos mortais de Guadalupe e estamos pedindo especialmente a ela para termos o nosso primeiro filho”.

Ante os restos de Guadalupe

Uma pequena arca foi colocada no presbitério do Real Oratório del Caballero de Gracia, para que todos os peregrinos que forem a Madri para assistir à cerimônia de beatificação possam rezar, pedir favores ou agradecer-lhe por sua vida santa. Na verdade, a chegada de pessoas nestes dias é contínua.

O prelado do Opus Dei, Mons. Fernando Ocáriz, foi na manhã de hoje ao Oratório. Depois de cumprimentar o reitor do Real Oratório, Juan Moya, e outros sacerdotes que cuidam da pastoral desta igreja, ajoelhou-se por alguns minutos diante da arca de madeira contendo os restos mortais de Guadalupe.

Em seguida, o prelado se aproximou da sacristia, onde foi colocado um retrato de Guadalupe, obra do pintor andaluz Ignacio Valdés. Lá ele encontrou o artista, que explicou os detalhes da pintura. Na tela, a futura bem-aventurada aparece ao lado de uma janela aberta, que enche a sala de luz, e se podem ver os elementos fundamentais de sua biografia: o estudo, o México e a Química.

Vistalegre se prepara para uma festa

Enquanto a cidade recebe rostos dos cinco continentes, o palácio de Vistalegre começa a mudar. Os materiais necessários para transformar uma velha arena em cenário para uma beatificação vão chegando ao edifício. O lugar está se tornando, minuto a minuto, no espaço que testemunhará o momento da beatificação de Guadalupe.

Os técnicos circulam, ajustando alto-falantes, verificando a visibilidade, coordenando os trabalhos.A partir da mesa de som, cada microfone e cada alto-falante é testado, enquanto no telão são testadas as imagens de Guadalupe para acolher os participantes na Beatificação.

Se você fechar os olhos um segundo, perde algo: andaimes, guindastes, mesas que de um segundo para outro viram um espaço para os jornalistas... Na arena já está montada a plataforma que, daqui a pouco, se transformará em presbitério onde estará o altar da missa de beatificação. Os espaços pretos, amplos e vazios logo mostram o que serão: uma sacristia, uma área de imprensa, uma capela, uma sala para voluntários... Faltam apenas algumas horas para que a plataforma floresça, e as telas nos apresentem a cerimônia e as celebrações posteriores.Em poucas horas Vistalegre abrirá suas portas e oferecerá a todos os assistentes um lugar para celebrar a vida de Guadalupe.